“…a procissão ainda vai no adro, infelizmente.”

3
sergio cipriano

Sérgio Cipriano

As sucessivas mudanças legislativas levaram a um esvaziamento dos quadros dos corpos de bombeiros do país e por sua vez à saída de elementos com experiência e formação. Como consequência direta, as sucessivas mudanças legislativas levaram a que hoje sejam menos os homens e as mulheres no terreno em auxilio de quem mais precisa. Ficaram os que mais tempo podem dedicar a esta causa nobre dos bombeiros voluntários, falo concretamente: dos estudantes, desempregados e dos que fazem das tripas coração e se dividem entre a vida particular/profissional para se manterem no ativo. Em suma, são hoje muito menos os bombeiros que se dedicam de corpo e alma a esta causa, tudo isto, em prol de uma melhor organização (diziam eles!) nas áreas da formação, equipamentos, estatuto social do bombeiro, mais e melhores carreiras, melhor gestão financeira, etc… etc..

Na verdade, tudo isto não passou de uma grande experiência e ilusão, uma experiência que levou ao estado em que se encontram atualmente os bombeiros em Portugal, bombeiros esses, na sua grande maioria, sem formação certificada em combate a incêndios florestais mas que dão o seu melhor em prol do seu semelhante.

A grande maioria dos bombeiros mortos em Portugal (no contexto de incêndios florestais) são bombeiros de 3ª. muitos deles acabadinhos de fazer uma escola teórica/prática e que são colocados na linha da frente sem saber, por exemplo, o que é um blow-up ou efeito de chaminé como vulgarmente é conhecido no nosso seio.

Posso estar redondamente enganado, mas a falta de formação certificada em combate a incêndios florestais, associado à juvenilidade, à inexperiência, à eterna descoordenação dos teatros de operações e às alterações da lei, estão na origem das mortes registadas em Portugal nos últimos anos. Mas há quem insista por aí, que a causa das mortes é culpa das mudanças de vento, da falta de limpeza das matas, dos incendiários… eu chamar-lhe-ia desviar o foco das atenções…

Voltarei em breve a falar sobre este assunto, com mais detalhe e mais informações, até porque, a procissão ainda vai no adro, infelizmente.

Até à próxima,
Sérgio Cipriano

Gouveia, 4 de Setembro de 2013

 

 

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

  • VITOR PEDRO

    eu vou ser um pouco mais incisivo e objectivo que o colega pois nada tenho a temer pois infelizmente a minha carreira de bombeiro esta terminada e foi de forma abrupta e repentinamente drástica para mim que me vi nesta situação. Mas é assim colegas e amigos Leitores os verdadeiros culpados destas desgraças nunca dão a cara porque 99% deles, são políticos e Para quedistas na instituição Bombeiros , não são só os bombeiros de 3ª classe que estão mal preparados os Comandantes para quedistas e mercenários da politica também e por aí a baixo até ao desgraçado, não esquecendo estas modernices na estrutura dos Bombeiros Portugueses onde os Senhores são nomeados por cores sem atender aos critérios de qualidade e rigor, aqui há uns anos muito bem salvo as falhas que vou enumerar, alguém se lembrou de inventar as conhecidas colunas de socorro, mas esse alguém esqueceu -se que era preciso formar o pessoal então envia-se esta imensa quantidade de pessoal oriundo dos mais diversos pontos do país sem formação adequada e sem experiência combater incêndios nos locais mais desconhecidos possível, á mas alguém diz que são sempre acompanhados por pessoas que conhecem,(treta) pessoas essas de também deficiente formação e por vezes civis que mal sabem falar, este é o triste panorama dos incêndios florestais deste País, como eu ia dizendo e que eu saiba não há mais de meia dúzia de anos que ORIENTAÇÃO passou a fazer parte da formação de alguns Bombeiros num universo do País podemos apanhar alguns bombeiros de 2ª e de 1ª que saibam usar desta imprescindível ferramenta na floresta chefes e subchefes muito poucos sabem Comandantes pouquíssimos, pergunta-se quem ordenou aos malogrados colegas para executarem as tarefas que os levaram á morte estavam garantidas as condições de segurança pessoal para este pessoal NÃO porque senão isto não lhes tinha acontecido SIM mas desrespeitaram as ordens MÁ FORMAÇÃO, falta de experiência e indisciplina latente, Comandantes e Adjuntos descoordenados pessoal desapoiado na frente de Fogo a estrutura dos Bombeiros esta podre e contaminada por taxistas á pala daquilo que deveria ser o SNPC mas tão só não passa de um lava-loiças cheio de tachos politizados QUEM TEM A VELEIDADE DE DIZER PUBLICAMENTE QUE OS BOMBEIROS COM 3 ANOS DE SERVIÇO ESTÃO BEM PREPARADOS certamente quem nunca apagou um fogo, depois temos infelismente um enorme deficit de pessoal que trabalhe antigamente a esmagadora maioria dos Bombeiros eram rapazes que de tenra idade logo começavam a trabalhar, de baixa formação mas bons trabalhadores mas de fraca instrução académica, hoje em dia temos o inverso muitos nunca na vida trabalharam apesar da formação académica que possuem nem sabem trabalhar e é infelizmente esta massa humana que temos hoje nos quartéis e são estes mesmos que mandamos para a frente de fogo, que preparação têm os Bombeiros a nível psicológico para lidar com as populações em pânico a verem os seu haveres queimados quem me diz a mim que as mortes dos colegas não podem estar ligadas a mais esta lacuna que numa tentativa desesperada de acudir a alguém tenham negligenciado a sua propria segurança pois porque VIDA POR VIDA NÃO SIGNIFICA MORRER PARA SALVAR mas sim e tão só o facto DE QUE A NOSSA VIDA SÓ ENQUANTO VIDA PODE SALVAR OUTRAS VIDAS será que estou errado AINDA NESTA SEQUÊNCIA TEMOS A SORTE DE TER um governo economicista e fasczante que corta tudo aos pobres para dar aos ricos desapoiou a agricultura e não promove a limpeza das matas tirou o dinheiro a quem trabalha e o que é pior é que dizem que não há dinheiro mas para pagar os helicópteros e os canaderes vai havendo e não é tão pouco quanto isso, ja falei demais e ninguém vai ler .

    • Carlos Martins

      Concordo contigo e também outro dia mandei um artigo(Carlos Martins) a dar razão ao Presidente da associação dos bombeiros profissionais.
      Estamos a exigir muito aos bombeiros voluntários que se puseram a jeito devido à sua generosidade e vaidade …agora são pau para toda a obra…
      Onde estão os militares, os presos, os desempregados, os escuteiros, a sociedade que poderia dar uma ajuda preciosa na vigilância e rescaldo?
      Repete-se este circo todos os anos.
      Parece o tempo da peste ou da tuberculose!
      Os incêndios também têm que ter cura pois não podemos aceitar que sejam uma fatalidade!