O futuro do seu equipamento de Proteção Individual

0

proetex_elementsO equipamento de proteção individual de um Bombeiro é extremamente importante para a sua proteção contra radiações térmicas, isolando-o contra altas temperaturas e protegendo-o contra os perigos iminentes.

Torna-se cada vez mais importante que o equipamento de um bombeiro  forneça também facilidades de comunicação e fontes de energia para a iluminação. No que toca a este aspeto, é de salientar que nos últimos anos têm surgido uma série de projetos de pesquisa e desenvolvimento.

O projeto ProeTEX é exemplo do desenvolvimento de uma série de protótipos, progressivamente mais ambiciosos, bem como de realização de pesquisas básicas para desenvolver os sistemas necessários para melhorar a segurança e a eficácia dos bombeiros e equipas de emergência (como aqueles que lidam com inundações, terramotos e outros desastres naturais prolongados).

O projeto ProeTEX centra-se em sistemas de deteção e de transmissão de sinais que monitorizam a saúde, a atividade, posição e ambiente durante situações de risco, utilizando sistemas avançados de e-têxteis com sensores, ou seja, roupas funcionais e inteligentes.

Alguns exemplos:

IP bombeiro

Este projeto foi realizado para tentar aumentar a segurança de uma equipa de combate a incêndios e tem como principal objetivo o registo de: nível de oxigénio; pulso e temperatura corporal; posição; as comunicações sem fios; e, sensores de perigo (temperatura).

Monitorazação corporal: O pulso e temperatura corporal de cada bombeiro são monitorizados por meio de eléctrodos e um termómetro. Os monitores do sistema indicam também quando as garrafas de oxigénio foram substituídas pela última vez. O responsável pode observar a equipa de bombeiros através de um monitor e o sistema dá o alarme se algo estiver a correr mal.

Posicionamento 3D: Os bombeiros estão equipados com unidades de posicionamento GPS para que o responsável da equipa possa efetuar uma monitorização constante de onde a tripulação está localizada, por exemplo num prédio em chamas e otimizar a operação. As informações da unidade de posicionamento também podem ser usadas para localizar rapidamente os bombeiros feridos com necessidade de resgate.

Comunicações: com voz integrada, foto e vídeo.

Recolha de dados ambientais: Sensores externos aplicados aos bombeiros, permitem recolher dados sobre o ambiente do local. Estes dados ambientais, juntamente com os dados de monitorazação corporal e de posicionamento são armazenados para posterior análise.

Infraestrutura móvel: uma infraestrutura local móvel é instalada, baseada em comunicações de dados sem fios e Internet Protocol (IP).

image001

 

 

I-Garment: fato inteligente

Este projeto foi realizado pela Ydreams e é destinado a desenvolver um sistema inteligente de roupa de corpo inteiro para os bombeiros, integrado com um sistema de gestão de Unidade de Proteção Civil usando comunicações via satélite.

Este fato foi desenvolvido como parte do programa da Agência Espacial Europeia, que tem como objetivo desenvolver aplicações para comunicações por satélite. O projeto desenvolveu protótipos e incluiu testes de campo que envolvem situações de incêndio. O I-Garment apresenta ainda alguns problemas de funcionamento, nomeadamente nos canais de comunicação e envio de informação gráfica.

ViKing

image008Trata-se da integração de tecnologia de sensores térmicos introduzida diretamente nas camadas de tecido do equipamento, a vantagem é que vai indicar visualmente os níveis de calor críticos para o bombeiro antes que seja tarde demais. Os sensores térmicos são integrados nas camadas internas e externas do revestimento para controlar a temperatura exterior perto do bombeiro e no interior do revestimento junto ao corpo. Os sensores estão ligados a dois indicadores LED, um no ombro esquerdo superior, que é visível para os outros bombeiros da equipa e indica situações potencialmente críticas e visor LED que fica na manga inferior indica os níveis de calor perigosos.

Todos os componentes cumprem as normas atuais para o uso em NFPA- equipamentos de combate a incêndio. Os sensores podem resistir a pelo menos 25 lavagens, apenas é necessário remover a bateria de um bolso no forro, antes da limpeza.

Todos sabemos que os incêndios urbanos e florestais se apresentam como um desafio enorme aos bombeiros, por isso quanto mais avançada for a tecnologia aplicada aos equipamentos de proteção individual maior será a capacidade de resposta a esse desafio e sobretudo mais vidas serão salvas!

Fonte: bombeiros.pt/proetex.org

 

About author

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.