Câmara de Anadia Reforça Apoio aos Bombeiros

0

A Câmara Municipal de Anadia acaba de reforçar o seu apoio à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia (AHBVA), graças à celebração, que decorreu no dia 11 de abril, de um protocolo que prevê a concessão, pela autarquia, de um apoio financeiro no valor de 350 mil euros, destinado a ajudar a suportar a obra, atualmente em curso, de requalificação do quartel da corporação.

Com o objetivo de dotar o edifício do corpo de bombeiros de condições de operacionalidade e de eficácia mais adequadas às suas necessidades, as obras, com um custo de 655 mil euros, contemplam a alteração e a ampliação do imóvel de acordo com um projeto que mereceu a comparticipação do POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos – Eixo Prioritário II, no valor de 400 mil euros. O protocolo hoje assinado por Maria Teresa Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Anadia, e por Mário Teixeira e por José Cruz, respetivamente presidente e vice-presidente da AHBVA, direciona o apoio da autarquia para dois fins: perto de 184 mil euros visam cobrir os custos que a candidatura imputou à AHBVA, e cerca de 166 mil euros destinam-se à comparticipação de despesas de construção e de aquisição de equipamento para a obra, não financiadas pelos fundos comunitários.

Recorde-se que a requalificação do quartel tem merecido a empenhada colaboração da Câmara Municipal de Anadia, não só no licenciamento do projeto e no acompanhamento dos processos de candidatura e de concurso da obra, mas também na mudança provisória de instalações e na disponibilização dos espaços que acolhem, até final do corrente ano, os serviços administrativos e a direção da AHBVA. Isto mesmo foi salientado durante a assinatura do protocolo pelo presidente da associação, Mário Teixeira, que deixou um público agradecimento à presidente da Câmara Municipal, enaltecendo o apoio da autarquia e reconhecendo que, sem este, a obra não teria sido possível.

Sobre a opção de fazer uma obra de requalificação, e não de raiz, lembrou que tal decorreu dos condicionalismos dos atuais fundos comunitários, uma ideia que o vice-presidente da AHBVA reforçou, afirmando que a única possibilidade de melhorar as condições do quartel passava pelo aproveitamento das candidaturas cujo aviso foi publicado um mês após a tomada de posse da atual direção. A este propósito, os representantes da AHBVA consideraram que, apesar de inviabilizada uma obra de raiz, a inserção urbana do quartel existente, não limitado por outros edifícios, permitiu, ainda assim, a idealização de um bom projeto e facilitou a realização da obra, sendo possível afirmar que “vamos ficar com um quartel excelente”, que “segue o que de mais moderno há em Portugal”, “que dignifica quem lá vai trabalhar e que dá qualidade de vida e de trabalho”. A manutenção do quartel no centro da cidade de Anadia é também encarada como positiva, pois, ao contrário do que acontece com outras corporações que viram os seus espaços transferidos para a periferia dos aglomerados urbanos, torna-se mais fácil a deslocação dos operacionais e o seu acesso aos bens e serviços.

A presidente da Câmara confirmou a existência de limitações impostas pelo atual quadro comunitário, o qual apenas permite requalificações e ampliações de infraestruturas, mas que possibilita, ainda assim, dotar os edifícios de melhores condições operacionais, de segurança e de conforto, cabendo, depois, aos seus utilizadores, “ajudar a dar dignidade ao espaço”.

Câmara Municipal Anadia




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.