Xavier Viegas “muito impressionado” com as instalações dos Bombeiros Voluntários de Coimbra

0

xavier_viegasO especialista em incêndios florestais Xavier Viegas disse hoje estar “muito impressionado” com as instalações dos Bombeiros Voluntários de Coimbra, considerando que os 78 operacionais da corporação trabalham em “condições indignas”.

“Foi confrangedor ver uma corporação de bombeiros naquelas condições”, disse o professor da Universidade de Coimbra à agência Lusa, após uma visita ao quartel da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Coimbra, fundada há 123 anos.

Na ida às instalações, na Baixa da cidade, Domingos Xavier Viegas estava acompanhado de investigadores da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), unidade científica da universidade liderada pelo especialista.

Coube ao investigador Luís Mário Ribeiro apresentar aos bombeiros e dirigentes da instituição anfitriã um projeto europeu sobre mapeamento de combustíveis florestais que a ADAI está a desenvolver há dois anos.

Para Xavier Viegas, o edifício dos bombeiros, na avenida Fernão de Magalhães, “não tem as melhores condições para albergar todos os meios” de socorro às populações e de combate a incêndios, incluindo os homens e mulheres que ali trabalham como voluntários.

“A instituição merece ser acarinhada pela cidade. O espaço e o próprio ambiente de trabalho não parecem deste século”, lamentou o dirigente da ADAI e responsável pelo Laboratório de Estudos sobre Incêndios Florestais, na Lousã.

Xavier Viegas disse que a associação vai colaborar com a corporação na formação de bombeiros.

Por seu turno, o presidente da direção dos bombeiros voluntários, João Silva, lamentou que haja “um desconhecimento grande da instituição” por parte dos cidadãos de Coimbra.

João Silva referiu que a câmara “tem um compromisso político e moral” para a reconversão das atuais instalações, e recordou que a autarquia, quando era presidida por Carlos Encarnação, disponibilizou um terreno na margem esquerda do rio Mondego para uma nova sede dos bombeiros, comunicando mais tarde que, afinal, o espaço não poderia ser utilizado para esse fim.

A atual direção entende que o quartel deve permanecer onde está, podendo constituir “uma fator importante de revitalização” da Baixa.

Na sequência da visita do presidente da Câmara, João Paulo Barbosa de Melo, à sede dos bombeiros, há um ano, João Silva espera que a autarquia assegure as verbas para os projetos de arquitetura e de especialidade para instalações renovadas.

FONTE: Lusa

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.