Vítor Dias e Pedro Sousa disputam liderança nos Bombeiros de Seia

0

0910-VFCI3 bombeiros seiaOs sócios da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Seia vão eleger uma nova direcção, para o triénio 2015-2017. Ao acto eleitoral, que decorre no dia 31 de Janeiro, deverão candidatar-se duas listas, a primeira liderada por Vítor Manuel Dias, gerente bancário, e a segunda por Pedro Sousa, empresário.

«Um corpo directivo não pode fechar-se em si próprio»
Vítor Dias defende que a Associação deve implementar um maior diálogo interno e externo, bem como melhorar tudo o que diz respeito à área operacional: corpo de bombeiros, instalações e equipamentos.

Os bombeiros de Seia têm vivido um período de grande agitação, devido às relações entre o comando e direcção. Qual é a vossa posição sobre o assunto?
Trata-se de uma questão que deve ser analisada no caso de a nossa lista ser a vencedora. É preciso dialogar e chegar a entendimentos.

Quais são as principais linhas de orientação do vosso programa?
Em primeiro lugar entendemos que deve ser implementada uma nova forma de comunicar com os sócios, de forma a integrá-los na “sua” Associação, nos eventos que ela realiza e envolvê-los na prossecução dos seus fins. Entendemos que ser sócio não se reduz ao pagamento de uma quota.
Em seguida é nosso objectivo colocar a Associação ao serviço dos seus fins, como é óbvio. Isto implica a resolução e melhoria de tudo o que diz respeito à área operacional, ou seja, ao corpo de bombeiros, instalações e equipamentos.
Há, com certeza, muito mais a fazer, mas o tempo e o conhecimento da real situação da colectividade certamente ditarão novas responsabilidades.

No caso da vossa lista ganhar as eleições, quem vai ser o vosso comandante?
É do nosso conhecimento que a actual direcção renovou o contrato com o actual comandante em 2013 pelo prazo de 5 anos, pelo que a corporação tem um comandante. Nesta situação reiteramos a resposta à pergunta nº 1.

O que os diferencia da lista adversária?
O que nos diferencia, desde logo, é o desapego ao poder pelo poder, bem como o cumprimento dos estatutos da Associação. Somos pela abertura da Associação aos sócios e pela transparência.

Sabendo-se que existe um crescendo afastamento dos cidadãos da causa do associativismo e do voluntariado, que medidas propõem para contrariar esta tendência?
Hoje em dia é importante envolver os sócios nos desígnios das colectividades, de forma a obter a maior coesão possível, facilitando, dessa forma, a prossecução dos fins das mesmas. Somos, também, pelo diálogo interno e externo. Um corpo directivo não pode fechar-se em si próprio. Deve dialogar dentro – com o corpo de bombeiros, os funcionários e os associados – e fora, com todas as instituições e entidades que integram o tecido social e económico.

Indique cinco medidas concretas que pretende implementar nos primeiros dois meses.
Uma primeira é a criação de um grupo de trabalho heterogéneo que promova uma análise para alteração dos actuais Estatutos, que colocaremos a votação numa Assembleia Geral para esse efeito, evitando assim situações como as que ocorreram neste último acto eleitoral.
Não podemos esquecer que a actual direção não apresentou um plano de actividades e o respectivo orçamento para 2015 como estava obrigada estatutariamente, pelo que temos de fazer um levantamento/diagnóstico da actual situação da Associação e preparar o respectivo documento bem como o Relatório de Contas de 2014, que deverá ser votado até 31 de Março.

(Fonte: Porta da Estrela)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).