Vigilantes da Natureza não têm aumentos salariais

0

Sindicato Nacional da Proteção Civil (SNPC) denuncia tratamento desigual para os Vigilantes da Natureza ao nível da melhoria das condições salariais.

Segundo o SNPC, não estão previstos aumentos salariais para os Vigilantes da Natureza, ao contrário do que acontecerá com outros funcionários públicos.

Leia o comunicado do SNPC:

“O Governo anunciou e muito bem, aumentos dos funcionários públicos. Os Assistentes Técnicos vão ter um aumento de 100 euros para garantir a
diferença face à carreira de assistente operacional. Acrescentamos o facto de, entretanto, o Ministro da Administração Interna ter anunciado um aumento de
100 euros para os níveis iniciais de carreira na PSP e na GNR.

O SNPC-Sindicato Nacional da Proteção Civil, lembra que os Vigilantes da Natureza possuem qualificações semelhantes às exigidas na carreira de Assistente Técnico e sendo uma carreira especial como a da PSP e da GNR não se entende, nem há desculpa, para o tratamento diferente que o Governo faz perante os Vigilantes da Natureza, que, mais uma vez, ao que parece, continuam a ser esquecidos, sendo uma carreira especial não revista, estão agora englobados no pacote geral de aumentos e neste sentido, passarão a auferir no nível de entrada o salário mínimo para a função pública (o mesmo que a carreira de assistente operacional), o que é inaceitável visto ser uma carreira especial com funções distintas e nível de acesso superior à carreira de assistente operacional.

O SNPC exige que os Vigilantes da Natureza sejam tratados com respeito e que lhes seja revista a Carreira Profissional, para que possam ter aumentos salariais dignos e justos face ao importantíssimo trabalho que executam na conservação da natureza e da biodiversidade.

Entendemos que esta posição do governo é discriminatória e desrespeitadora para com os homens e mulheres que sempre deram e dão o seu melhor, por isso, o SNPC – Sindicato Nacional da Proteção Civil, irá decidir as formas de luta adequadas, na reunião do Secretariado que se realizará no próximo dia 14 de Outubro de 2022.

Sempre entendemos que a negociação é o melhor caminho e que é à mesa
das negociações que se resolvem os problemas, mas há alturas, em que somos obrigados a vir para a rua para nos ouvirem.

Pela Justiça Social – Não baixaremos os braços!”

About author

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda. Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).