Viatura de emergência falha socorro por falta de tripulação

1
Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

Despiste de um automóvel na Nacional 514 provocou duas vítimas mortais, um homem de 46 anos e outro 52.

A Viatura Médica de Emergência e Reanimação do INEM (VMER) de Évora não participou no socorro às vítimas de um acidente grave, que ocorreu na noite de domingo perto de Reguengos de Monsaraz.

O despiste de um automóvel na Nacional 514 provocou duas vítimas mortais, um homem de 46 anos e outro 52. As operações de socorro mobilizaram 12 bombeiros da corporação de Reguengos de Monsaraz, apoiados por quatro veículos, além da GNR.

Entre os meios que foram enviados para o local, não estava a VMER colocada no Hospital do Espírito Santo em Évora. Fonte do INEM, contactada pela Renascença, justifica a situação com a falta de tripulação designada pela unidade hospitalar e não por causa de qualquer problema com a viatura ou com o seu equipamento.

A Administração Regional de Saúde de Évora vai emitir um comunicado sobre este caso.

Há pouco mais de três meses, a VMER de Évora também estava inoperacional quando um acidente na Estrada Nacional 114, entre Évora e Montemor-o-Novo, que envolveu dois automóveis e um cavalo, provocou quatro mortos e quatro feridos graves.

Neste caso, foi accionada a ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) de Estremoz.

FONTE: RR

 

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

  • Jaime Oliveira

    começa a ser habitual