Vacinação nas corporações de bombeiros ainda não arrancou, mas já está a dar origem a forte contestação

0

Como é o caso do comandante dos bombeiros de Ílhavo, que recusa receber a vacina até todos os operacionais estarem vacinados.

O processo de vacinação nas corporações de bombeiros ainda nem arrancou, mas já deu origem a uma forte contestação.

Em causa está a vacinação de apenas metade do efetivo numa primeira fase. A decisão foi mal recebida por quem está à frente das corporações, como é o caso do comandante dos bombeiros de Ílhavo, que recusa receber a vacina até todos os operacionais estarem vacinados.

Para quem comanda os homens da linha da frente do combate à pandemia, não há bombeiros de primeira nem bombeiros de segunda.

Veja aqui na integra o Video

Fonte: Sic Noticias

About author

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Chefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt