Universidade do Minho: explosão ainda preocupa Reitoria

0
ng2838812A reitoria da Universidade do Minho garante que tudo está a ser feito para garantir a segurança de funcionários e estudantes da Escola de Ciências.

Depois da explosão, no final do mês passado, no laboratório de química orgância, têm sido registados casos de vómitos e desmaios, especialmente entre os fiuncionários.

Alguma comunicação social adiantava hoje que podem andar à solta substâncias tóxicas e até radioativas.

Em comunicado, assinado pelo pró-reitor da universidade e pela diretora da Escola de Ciências, é garantido que tal suspeita não é verdadeira.

A escola garante que tudo está a ser monitorizado, sublinhando que a substância libertada só está acima da média em duas das salas afetadas.

O comunicado admite a existência de substâncias radioativas muito diluídas entre os reagentes afetados pela explosão e pelo incêndio que se seguiu.

As investigações sobre a explosão e eventuais consequências para a saúde de funcionários devem ainda prolongar-se por algumas semanas.

Até à conclusão, a escola garante que todas as queixas merecem atenção e serão seguidas em permanência, para apurar as verdadeiras causas.

(Fonte: TSF)

About author

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).