Um bombeiro criou uma cadeira de rodas a pensar na mulher (vídeo)

0

Um bombeiro que esteve na Guerra do Golfo criou a ThankChair, uma cadeira de rodas que anda em todo o tipo de terreno, a pensar na mulher, que ficou paralisada num acidente. Custa 19.500 euros e reverte para uma associação de solidariedade.

Brad Soden não tinha qualquer formação ou experiência em mecânica ou engenharia, mas criou esta cadeira de rodas a pensar na mulher, Liz, mãe dos seus cinco filhos, que ficou paralisada na sequência de um acidente de viação em 1999.

Durante um passeio em família num parque natural do Arizona, a família decidiu seguir um rebanho de ovelhas com que se cruzou. Só que a cadeira de rodas que Liz usava na época não se adequava ao terreno e ela ficou impedida de continuar a perseguição.

Perante esta impotência da mulher, Brad decidiu dedicar-se a criar uma solução. Passou muitas noites na garagem, bebeu muitas cervejas, mas chegou à ThankChair, uma cadeira de rodas que adapta o conceito dos tanques militares e que, em vez de rodas, tem as chamadas lagartas. A história da família está contada no site ThankChair.com, em que é possível ainda adquirir exemplares desta invenção.

Cada modelo custa no mínimo 19.500 dólares e deverá durar entre 15 e 20 anos. Os lucros revertem a favor da Fundação criada pela mulher, que tem por objetivo dar mobilidade a crianças, polícias, bombeiros e combatentes feridos.

(Fonte: DN)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).