Tragédia em Pedrógão Grande: O que se sabe até ao momento

0

Um novo balanço do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, dá conta de 61 mortos. O número de feridos mantém-se nos 54, de acordo com o balanço feito pelas 12:00.

  • O fogo começou como um incêndio normal, mas cerca das 18:00 de sábado, de uma forma inesperada, “com ventos de todos os lados”, propagou-se de uma “forma impossível de controlar”.
  • O fogo alastrou-se aos concelhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, também no distrito de Leiria.
  • Um novo balanço do incêndio dá conta de 58 mortos, disse hoje o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.
  • Todas as vítimas mortais são civis, segundo o secretário de Estado da Administração Interna.
  • O número de feridos foi atualizado para 54, oito dos quais bombeiros.
  • A rede SIRESP (operadora da Rede Nacional de Emergência e Segurança) foi restabelecida, depois de alguns constrangimentos, e a operadora de telecomunicações MEO instalou já uma rede de suporte para comunicações móveis.
  • EDP Distribuição informou hoje que está a deslocar geradores para os locais afetados pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande, Leiria, estando em contacto com os autarcas da zona e assumindo dificuldades no terreno.
  • Em Pedrógão Grande encontram-se já elementos da Polícia Judiciária e seis técnicos do Instituto de Medicina Legal.
  • Evolução do incêndio: mantém-se inalterado, com quatro frentes ativas, duas das quais de “extrema violência”.
  • António Costa afirmou que vai ser decretado luto nacional quando “estiverem apuradas totalmente as circunstâncias e as consequências”.
  • Foi montado um hospital de campanha, em Avelar, e a casa mortuária de Pedrógão Grande foi aberto para receber os corpos das vítimas. A vereadora da Ação Social da Câmara de Figueiró dos Vinhos, disse à Lusa que vários técnicos municipais estão hoje no terreno a acompanhar as famílias retiradas das casas. “Temos meios do próprio concelho e do serviço distrital de segurança social”, com apoio de “médicos e escuteiros”.
  • O centro de saúde de Pedrógão Grande foi hoje transformado num centro hospitalar para tratar os feridos e as vítimas do incêndio que deflagrou no sábado neste concelho do distrito de Leiria.
  • Polícia Judiciária afasta origem criminosa de incêndio. O diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ) afirmou hoje à Lusa que o incêndio que deflagrou no sábado no concelho de Pedrógão Grande teve origem numa trovoada seca, afastando qualquer indício de origem criminosa.
  • O comissário europeu para a Ajuda Humanitária, Christos Stylianides, anunciou hoje que a União Europeia (UE) está pronta ajudar Portugal, tendo já sido enviados aviões de combate a incêndios pelo Mecanismo de Proteção Civil europeu.
  • A FPF avançou que o próprio organismo, os treinadores, os jogadores e todo o staff da seleção nacional que estão em Kazan, na Rússia, decidiram juntar uma verba para entregar ao município de Pedrógão Grande, com o objetivo de auxiliar as famílias das vitimas do incêndio. Para além disso, a Federação Portuguesa de Futebol estipula um minuto de silêncio pelas vítimas.

Sapo 24




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.