Site de estudante de Aveiro mostra fogos em tempo real

0

Incêndio Ribeira dos MercadoresJoão Pina simplificou a informação da Protecção Civil, colocando-a num mapa.

É um mapa de Portugal com informação  sobre incêndios actualizada de dez em dez minutos. Um estudante da Universidade de Aveiro criou um site que mostra em tempo real o estado e a evolução dos incêndios que lavram em todo o país. Existe há duas semanas no endereço www.fogos.tomahock e congrega toda a informação sobre os fogos em curso – se já estão activos ou extintos, os meios mobilizados para cada local e a localização geográfica.

Estas informações já são disponibilizadas na página da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), mas João Pina, estudante de Novas Tecnologias da Comunicação e o crânio por trás do site, apresenta-as de forma diferente, num mapa – permitindo identificar de forma imediata a localização precisa dos incêndios.

A forma “muito complicada” como a ANPC disponibiliza os dados esteve, aliás, na origem da ideia do site. “Conheço bombeiros e elementos do INEM que, nesta altura em que há mais incêndios, andam sempre a ver o site da ANPC e se queixam da forma como a informação relativa aos incêndios é disponibilizada pois dizem estar muito dispersa e não ser de rápida compreensão”, conta o mentor do projecto, que diz ter encontrado algumas deficiências no site do organismo que tutela o combate aos fogos: “Os vários passos necessários para chegar aos dados no site da ANPC, apresentados em tabelas de leitura pouco óbvia e em formato PDF, que necessariamente têm de ser constantemente descarregadas para aceder à actualização das informações que a instituição disponibiliza ao longo do dia”, exemplifica.

Assim, simplificando a informação em tempo real e tornando-a mais amigável para os internautas, o site é uma ferramenta que pode facilitar a vida “aos bombeiros, ao INEMe às populações afectadas” pelos incêndios. Além de a visão georreferenciada no mapa permitir uma “visão abrangente” do panorama de incêndios no país – “a localização no mapa é aproximada da localidade que a ANPC indica”, explica o estudante –, cada incidente está devidamente categorizado, entre “ocorrências significativas” (fogos de maior dimensão e em curso há pelo menos três horas), “chegada ao teatro de operações (meios envolvidos no combate), “em curso”, “em resolução”, “conclusão” ou “ocorrência encerrada” (fogo extinto).

Cada categoria é apresentada com uma cor diferente, permitindo de forma imediata perceber o que está a acontecer no combate de cada incêndio. “A vantagem nesta visualização é deixarmos de ter páginas inteiras de texto e em formato PDF, para termos a informação disponível geolocalizada e de fácil compreensão”, sublinha João Pina.

Só ontem registaram-se 139 incêndios em todo o país e, ao início da noite, ainda lavravam cinco. O maior, em São Caetano, no concelho de Celorico de Basto, estava a ser combatido por 84 bombeiros e um helicóptero Kamov. À hora de fecho desta edição, o incêndio continuava com três frentes activas.

(Fonte: i)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).