Simulacro testa capacidade de reacção dos BVSP de Chaves

0

IMG_0190Quatro feridos e uma vítima de encarceramento foi o resultado de uma colisão entre duas viaturas, seguido de um atropelamento, registado no sábado passado, 7 de Dezembro, na Avenida Xavier Teixeira, junto ao “Monumento” em Chaves, disse o comandante dos Bombeiros Voluntários de Salvação Pública de Chaves.

Este foi o cenário criado pelos Bombeiros Voluntários de Salvação Pública (BVSP) de Chaves e pela Polícia de Segurança Pública (PSP) que serviu para testar a operacionalidade e a capacidade de reacção das forças de socorro.

No desastre de viação foi necessário proceder ao desencarceramento do condutor que seguia numa viatura com outro ocupante e que sofreu apenas ferimentos ligeiros. No outro automóvel houve a registar outros dois feridos que foram levados por uma ambulância para o Hospital de Chaves. Também para o hospital foi levada a vítima de atropelamento com uma perna partida e outros ferimentos. No local do simulacro estiveram três ambulâncias, uma viatura de desencarceramento e uma viatura de combate a incêndios.

Segundo o Comandante dos BVSP de Chaves, José Carlos Silva, o “Monumento” foi escolhido por ser uma das principais artérias “susceptível de ter atropelamentos”. O exercício realizado na tarde de sábado faz parte do programa de treinos levado a cabo pelo batalhão dos bombeiros ao longo do ano. Neste caso específico foram postos à prova as técnicas utilizadas no “Método SAVER” que é constituído por sete fases: reconhecimento, estabilização da viatura, abertura de acessos, criação de espaço para retirar a vítima, extração e no final, o briefing e análise.

A operação de salvamento durou aproximadamente uma hora desde que os soldados da paz chegaram ao local e resgataram a última vítima que teve de ser desencarcerada de uma das viaturas sinistradas e posteriormente transportada para o hospital.

O simulacro serviu também para mostrar às várias pessoas que se juntaram no local do “acidente” a resposta activa dos BVSP de Chaves.

Este foi o primeiro simulacro de desencarceramento da autoria dos BVSP de Chaves mas, segundo adiantou o comandante da corporação, são realizados vários simulacros, nomeadamente, de evacuação de incêndios nas escolas e nas empresas.

De acordo com José Carlos Silva, a corporação dos BVSP de Chaves necessita de homens para completar o quadro de operacionais por isso, no final da operação, deixou um apelo a todos aqueles que se queiram juntar ao batalhão e contribuir nas actividades humanitárias desenvolvidas pelos soldados da paz.

(Fonte: @tual)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).