Quatro bombeiros feridos e oito empresas destruídas

0

Operacional que é o ferido mais grave, de 40 anos, tem 95% do corpo queimado, incluindo as vias aéreas.

Três grandes incêndios lançaram, esta segunda-feira ao fim da tarde, o alarme em Castro Verde, Castelo de Paiva e Abrantes. O caso mais grave foi o fogo que deflagrou às 17h07, no distrito de Beja, e que feriu quatro bombeiros. Um dos operacionais, de 40 anos, é considerado a vítima mais grave, com queimaduras de 2º e 3º graus em 95% do corpo, incluindo as vias aéreas. Um outro bombeiro, de 29 anos, tem queimaduras em 50% do corpo. Ambos foram helitransportados pelo INEM de Évora para Lisboa. Um foi para o Hospital de Santa Maria e outro para o São José. Os outros dois atingidos sofreram ferimentos ligeiros.

No combate às chamas de Castro Verde estiveram empenhados 152 operacionais, com 52 viaturas e quatro meios aéreos. O fogo obrigou ao corte de trânsito no IP2 e na estrada nacional 123.

As autoridades tentaram também contactar um pastor, que frequenta a zona onde deflagrou o fogo, e só pelas 20h30 foi possível confirmar que este se encontrava bem, em casa.

Já na zona industrial de Felgueiras, em Castelo de Paiva, um grande incêndio deflagrou pelas 18h30 e devastou oito empresas do Centro de Apoio à Criação de Empresas do Vale do Sousa e Baixo Tâmega, dedicadas ao calçado e outras indústrias, e que contam com cerca de 500 funcionários. No local, estiveram 170 operacionais, incluindo os Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva, 52 viaturas, elementos da GNR e vários trabalhadores das empresas destruídas, que temem agora vir a perder o emprego.

Um outro fogo, em mato, esteve a ameaçar várias casas na tarde desta segunda-feira, na Ribeira da Brunheta, em Abrantes. Ao que o CM apurou, 171 bombeiros estiveram no local, assim como dez meios aéreos. O alerta foi dado cerca das 17h20. À hora do fecho desta edição, este incêndio estava ativo, mas dado como dominado pelos operacionais.

Fonte: Correio da Manha

About author

Paulo Reis

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Subchefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt