Protecção Civil pede cautela à população para temporal que se avizinha

0

anpcNão sair de casa, se possível, é o maior conselho das autoridades para este domingo. Prevêem-se, até segunda-feira, chuva forte, rajadas de vento que podem chegar aos 130 km/h e ondas até 11 metros de altura.

Avizinha-se um temporal para o Continente este domingo e as autoridades já lançaram várias formas de alerta para sensibilizar a população para a necessidade de se precaver contra o mau tempo.

A previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera dá conta de um agravamento do estado do tempo a partir do início da tarde e até segunda-feira de manhã. Portugal Continental está sob aviso vermelho da meteorologia devido ao vento e agitação marítima, com especial atenção para a região de Lisboa e Vale do Tejo.

Para todo o país prevê-se em geral céu muito nublado ou encoberto, períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada e rajadas fortes a partir da tarde. Há possibilidade de queda de granizo para o final do dia, com queda de neve acima de 600/800 metros durante a noite, subindo a cota para 1.400 metros ao longo do dia.

De acordo com o IPMA, o mar vai estar muito agitado, com ondas de noroeste com cinco a sete metros, aumentando para nove a onze metros no final do dia na costa ocidental. Para a costa Sul, prevêem-se ondas de sudoeste com dois a três metros, aumentando gradualmente para quatro a cinco metros e para cinco a seis metros no final do dia.

Quanto às temperaturas, os meteorologistas prevêem mínimas e máximas de oito a 14 graus para o Porto, oito a 16 graus para Lisboa e de nove a 17 graus para Faro.

Foi activado entretanto o plano especial de emergência para cheias no rio Tejo. É uma acção preventiva devido à previsão de chuva intensa e às descargas das barragens, que possam trazer provocar inundações no Ribatejo. Diversas autoridades regionais e locais estiveram reunidas em Santarém e decidiram activar o plano, explicou à Renascença o comandante distrital da Protecção Civil, Mário Silvestre.

(Fonte: RR)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).