“Prognóstico reservado” para bombeiro de Miranda do Douro

0
Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

O bombeiro que sofreu queimaduras na quarta-feira num incêndio nos Cortiços, Macedo de Cavaleiros, e foi considerado o ferido mais grave apresenta um quadro clínico de “pronóstico reservado”, disse hoje à Lusa fonte do Hospital da Prelada, no Porto.

O bombeiro de 32 anos, de Miranda do Douro, tem queimaduras de segundo e terceiro graus em cerca de 50% do corpo.

A mesma fonte acrescentou que “o doente está com ventilação mecânica, estável, mas com prognóstico reservado”.

No incêndio ficaram feridos três homens e uma mulher, com idades entre os 19 e os 32 anos.

A mulher continua hoje internada no Hospital de Bragança.

No combate ao fogo uma viatura dos bombeiros de Miranda do Douro foi consumida pelas chamas.

O incêndio florestal deflagrou às 12:40 de quarta-feira, na zona de Cortiços, em Macedo de Cavaleiros, no distrito de Bragança.

O fogo chegou a ter duas frentes ativas e envolveu durante a tarde sete meios aéreos e 140 operacionais de várias corporações de bombeiros, apoiados por 38 viaturas.

(Fonte: Lusa)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).