PJ investiga ligações do Cartel do Fogo a Portugal

0

A PJ está a investigar a atuação do chamado “Cartel do Fogo” em Portugal. O grupo, composto por seis empresas espanholas, é suspeito de ter manipulado concursos públicos de combate aos incêndios.

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar o ramo português do chamado “Cartel do Fogo”, um grupo composto por seis das principais empresas espanholas de meios aéreos de combate a incêndios suspeitas de terem manipulado concursos públicos, avança o jornal Público. De acordo com uma investigação levada a cabo pelo El Español, a estratégia passava por apresentar ofertas falsas e assim garantir que as empresas em causa ganhavam todas as licitações nos concursos. O lucro era dividido por todos.

Em Espanha, a investigação remonta a 2015, altura em que as autoridades começaram a investigar as empresas Avialsa, Espejo, Martínez Ridao, Cegisa e Faasa, revelou o El Español. Em Portugal, os anos de maior atividade terão sido 2006 e 2007, mas as autoridades espanholas terão alargado a investigação das adjudicações até 2015. Um dos casos remonta a 2010 e diz respeito a um contrato com Portugal no valor de 1,6 mil milhões de euros, envolvendo hidroaviões.

Para controlarem o sector espanhol, os empresários terão corrompido autoridades locais e membros do PSOE e PP. De acordo com o Público, em Portugal, contariam com a ajuda de um facilitador de negócios, cuja identidade não foi ainda revelada.

Observador

 

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda.
Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe.
É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.