Piloto do helicóptero da brigada helitransportada do GIPS poderá estar na origem do acidente em Mourão

0

Imagem ilustrativa

Fonte do portal bombeiros.pt aponta que a origem do acidente que feriu ontem 5 militares da GNR, poderá ter tido origem numa precipitação do Piloto do helicóptero que conduziu os militares até ao incêndio.

Relatos de elementos que assistiram à largada da brigada no terreno, confessaram ao portal bombeiros.pt que, após os elementos saírem no helicóptero e procederem ao levantamento das ferramentas manuais e à colocação do balde, uma precipitação do piloto terá levado a que este levantasse sem que o balde tivesse sido colocado.

Um outra fonte no local, revelou à nossa redação que nesse instante terá ocorrido um downwash, tratando-se de mudança na direção de ar desviado pela ação aerodinâmica do helicóptero, que terá provocado nessa frente de fogo um avanço repentino das chamas em direção à brigada.

O portal bombeiros.pt sabe ainda que, o ministro da Administração Interna determinou hoje a abertura, pela Inspeção-Geral da Administração Interna, de um inquérito para apurar as circunstâncias em que ocorreu o acidente.

Dos cinco feridos, todos homens, três sofreram queimaduras consideradas “graves”, enquanto os outros dois “foram assistidos no local e não necessitaram de mais cuidados”, revelou ontem à Lusa fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

A formação especifica para pilotos que integram este género de equipas há muito que é questionada pelos elementos que constituem estas brigadas e pelos próprios bombeiros, que por vezes assistem a manobras que lhes complicam o combate às chamas.

Em outros países como Espanha, França e Itália, “os pilotos são obrigados a frequentarem formações que podem chegar às 200 horas”, porem, em Portugal, um piloto pode integrar uma destas equipas “sem que anteriormente tenham estado em contacto com qualquer incêndio”, revela-nos uma fonte da Escola Nacional de Bombeiros, entidade responsável pela formação em Portugal dos agentes de proteção civil no combate a incêndios florestais.

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.