Pelo menos 50 mortos e dezenas de feridos nos piores incêndios da década

0

Pelo menos 50 vítimas mortais e mais de uma centena de feridos é o balanço mais recente dos incêndios florestais que estão a consumir hectares perto de Atenas, capital da Grécia, desde o início da tarde de segunda-feira. Entre os feridos estão pelo menos 16 crianças. Os ventos fortes que se fazem sentir na região estão a dificultar o combate às chamas, que continuam fora de controlo. As autoridades já os consideram os maiores incêndios da última década em território grego.

O número de mortos aumentou depois da Cruz Vermelha ter encontrado 26 corpos num hotel, na cidade de Mati, localizada a 29 quilómetros de Atenas. Até então as autoridades contabilizavam 24 vítimas mortais. Horas antes a guarda costeira grega já tinha recuperado quatro corpos no mar. A maioria das vítimas foi apanhada pelas chamas intensas encurraladas em casa e nos carros.

Os incêndios destruíram dezenas de casas e obrigaram a diversas evacuações com a ajuda de helicópteros e barcos. Dezenas de pessoas deslocaram-se para o mar para fugir às chamas e há imagens da população à procura de refúgio junto à costa.

 

“Mati já não existe no mapa”, lamentou uma das sobreviventes, em declarações à televisão grega. “Vi cadáveres e carros completamente queimados e destruídos. É uma sorte estar viva.”

“Felizmente conseguimos fugir para o mar, porque as chamas estavam a perseguir-nos. Sentia as costas a queimar enquanto fugia”, contou Kostas Laganos, também sobrevivente.

As autoridades têm ainda montada uma operação de busca e resgate a um grupo de dez turistas que fugiu das chamas de barco, conta a BBC.

O primeiro-ministro grego, que se encontrava fora do país numa visita oficial à Bósnia-Herzegovina, já antecipou o seu regresso. “É uma noite difícil para a Grécia”, declarou a partir do Centro de Coordenação Unificado, onde está a acompanhar a situação. “Iremos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para controlar os incêndios”, garantiu Alexis Tsipras.

O ministro da Administração Interna, Nikos Toskas, sugeriu que os incêndios podem ter sido provocados e pede cautela aos cidadãos.

As autoridades gregas já declararam estado de emergência e o país já pediu ajuda europeia. Itália, Alemanha, Polónia e França já enviaram meios aéreos, terrestres e humanos.

Publico / Bombeiros.pt / Reuters / Globo




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.