Patrícia Gaspar eleita como o “Rosto do ano 2017”

1

O Jornal Rostos.pt elegeu para «Rosto do Ano 2017» uma personalidade que pela sua actividade contribuiu para projectar o Barreiro e pela sua acção foi uma referência na vida local, nacional ou internacional, sendo o rosto dos rostos do ano, este ano presta reconhecimento a Patricia Gaspar.

A distinção «Rosto do Ano» é proposta e aprovada, por um júri composto por: António Sousa Pereira, Director do Jornal «Rostos»; Ana Lourenço Monteiro, Técnica de Comunicação, jornalista e ex-Directora do «Jornal do Barreiro»; António Oliveira, jornalista da Lusa e ex-jornalista do «Diário da Região»

“A distinção Rosto do Ano é uma honra… mas não é uma honra só minha.. é uma honra que só faz sentido se for partilhada com todos aqueles que durante o verão passado tornaram possível o socorro e o apoio a todos quanto foram afectados pelos incêndios florestais…”, refere Patrícia Gaspar, 2.º Comandante Operacional Nacional da ANPC.

“E não falo só de bombeiros…. falo de todos aqueles que, 24h por dia e quase de forma anónima, guarnecem as 19 salas de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil e que são o sustento sempre presente de quase tudo o que se faz neste pais!!!”, acrescenta.

“Um bem haja a todos e um bem haja ao Rostos pelo verticalismo e pela presença sempre assídua na dinamização do Barreiro!!!!”, sublinha Patrícia Gaspar.

About author

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.

  • Jorge Emidio

    Estou á mais de 2 décadas a fazer parte daqueles que a minha 2ºCONAC, diz e passo a transcrever “E não falo só de bombeiros…. falo de todos aqueles que, 24h por dia e quase de forma anónima, guarnecem as 19 salas de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil e que são o sustento sempre presente de quase tudo o que se faz neste pais!!!” e é a uma das poucas vezes que nos referem como tal, em MEU nome o MUITO OBRIGADO por todos aqueles que ao sair do seu local de trabalho são quase obrigados a transportar (MUITAS das VEZES) para casa tudo aquilo porque passaram, como se diz nas BEIRAS o meu MUITO BEM HAJA.