Opinião: Filho de bombeiro, bombeiro será?

0

11217557_10205342797557505_1824282584305795735_nConhecemo-nos há 18 anos… Fomos colegas de escola e por coisas da vida perdemos contacto mas quis o destino que nos reencontrássemos em 2013! Começámos a falar e eu ia visita-lo quase todas as noites aquela que era a sua casa. O quartel dos Bombeiros! Em pouco tempo começamos a namorar, era inevitável.

Estava perdidamente apaixonada por ele, o seu trabalho orgulhava-me! Passei algumas noites e até alguns dias sem ele. Era coisa que me custava. Até ele que trabalhava dia e noite. Prevenções na praia e serviços para incêndio caso fosse necessário. Nem no meu dia de aniversário estivemos juntos, jantamos em família e logo depois teve de sair. O meu coração ficou triste, era o meu aniversário mas eu pensei: alguém pode ficar sem casa, pode morrer, precisam mais de ti agora do que eu..

Não foi fácil manter este pensamento sempre, afinal havia a possibilidade de eu estar grávida e na manhã seguinte, dia 21 de Agosto às 7:30 da manhã, eu soube que havia o melhor de nós dois a crescer dentro de mim. Avisei-o logo e voou do quartel para casa. Chorei, ri, sorri, vimos o teste juntos e ficamos os dois em choque.

Saiu novamente par o trabalho e eu fui tratar de ir ao médico e contar à minha mãe. Nem uma semana depois ele liga-me e diz-me que tem de ir para o Norte e pediu-me que preparasse uma mala com comida, sumos e água .. Nesse ano muitos bombeiros morriam e eu grávida com medo de o perder, medo que não conhecesse o nosso bebé, não cuidasse de mim, não estivesse ali para ver o avançar da gravidez, nem tudo o que envolve a maternidade e paternidade.

Foi um misto muito grande vê-lo partir e nós ficarmos. Foram dois dias de angústia estive horas sem saber nada dele. Assim que chegou agarrei-me a ele, abracei-o e não o queria largar. Preparei-lhe umas torradas, lembro-me como se fosse hoje. Pedi-lhe ajuda, sentei-me e desmaiei!

Acordei com ele ao meu lado preocupado e cuidou de mim… Foram muitos episódios de ausências, muitas horas sem ele, muitos momentos de angústia mas nunca lhe pedi que abandonasse o seu sonho! Sim ser Bombeiro era e é o seu sonho, a sua vida, o que o realiza! Apoiei-o sempre mesmo quando já tínhamos o nosso filho nos braços e chegava a ir-se embora fardado e nós a ficarmos em casa. Mesmo quando lhe ligavam e via na minha cara a desilusão dele ter de ir. Cheguei a ser egoísta e não querer que ele fosse. Ele sentia o mesmo, eu sei que sim, queria ficar na nossa cama os três aconchegados nos lençóis..mas o dever, a paixão de ser Bombeiro chamava-o. Ser Bombeiro é sacrificar-se muitas vezes e deixar a família em segundo plano.

Dói muito ver quem amamos partir e não saber se chega a voltar. Dói muito não ter quem amamos na noite de Natal, acordar no dia 25 e ter de o arrastar da cama para abrir os presentes mesmo que se tenha deitado à três horas atrás. Não é fácil aceitar a vida que ele escolheu ainda antes de me escolher a mim. Sempre tive orgulho nele mesmo que não o tenha demonstrado muito… Tive dois anos e meio ao lado de um excelente bombeiro.. Se hoje eu e o nosso filho estamos vivos devemos a ele. É difícil ser esposa de um bombeiro. É viver sempre com medo, preocupada mas também se vive sempre com orgulho.

Hoje com 16 meses o nosso filho já adora ambulâncias, carros de incêndio, sei que lhe está no sangue, afinal o avô também foi bombeiro, o tio é bombeiro, o pai é bombeiro. Tenho a certeza que se o meu filho seguir as pegadas do pai vou voltar a sentir tudo mas de uma forma muito mais forte mas vou apoia-lo tal como fiz com o pai dele. As sirenes tocam uns vão e voltam mas outros apenas vão e em casa ficam famílias à espera de notícias. Tive noites que chorei com medo por ele, por mim pelo nosso filho. Pela família que éramos..

Por Bárbara Ferro

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.