O “terrorismo de verão” tem custos de combate anuais na ordem dos 73 milhões de euros

0

Clicar e Ver a partir dos 24:00 minutos: Sexta às 9

Os números mostram, apesar da severidade meteorológica, este verão o país ardeu bem menos do que em anos anteriores. Mas este dado não deixa de tornar incompreensível o facto da despesa com o combate a incêndios estar sempre a subir, mesmo quando há pouquíssimos fogos.

No palco dos fogos mais graves, o Sexta às 9 registou queixas e críticas a um alegado excesso de meios que todos os anos se converte em desperdício e falta de eficácia no combate.

Na ultima década, os encargos da Proteção Civil duplicaram e hoje rondam os 73 milhões de euros.

(Fonte: RTP)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).