O que nos acontecia se o gelo da Terra derretesse?

0

portugalAdeus Lisboa! E Porto, Setúbal, Faro… Quase todo o litoral de Portugal continental simplesmente desaparece no novo mapa interativo criado pela National Geographic que mostra o que aconteceria ao planeta se o gelo dos pólos derretesse.

As camadas de gelo do Ártico e do Antártico cobrem cerca de 10 por cento da superfície do planeta. Essas áreas contêm cerca de 8 milhões de quilómetros cúbicos de água. A prestigiada publicação norte-americana National Geographic, na sua edição online, simulou o que aconteceria ao planeta se toda essa água derretesse para os oceanos. E concluiu que o nível médio do mar subiria 66 metros, com consequências devastadoras para as zonas costeiras continentais.

O resultado das simulações foram representados num mapa interativo.

Na Europa, cidades como Londres ou Veneza simplesmente afundavam-se. A Holanda e a Dinamarca também ficariam submersas.

Em Portugal, é visível que toda a zona do Vale do Tejo se transformaria num imenso mar. A Península de Setúbal praticamente desapareceria e Coimbra (o que restasse dela) passaria a ser uma cidade costeira. Isto só para referir alguns exemplos.

Segundo a National Geographic, alguns cientistas estimam que este catastrófico cenário poderá demorar cerca de 5 mil anos a concretizar-se. Mas com o crescente aumento de gases de efeito de estufa na atmosfera provocado pela atividade humana, não apenas esta é uma realidade possível no futuro como poderá até acontecer mais cedo do que previsto…

(Fonte: Diário de Notícias)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).