A procura pela “ambulância perfeita” foi destaque no primeiro Open Day da Teclife

0

“Haverá mesmo um Modelo Ideal de Célula Sanitária?” foi a pergunta a que muitos dos presentes no 1.º Open Day da Teclife tentaram responder ontem, dia 7 de dezembro, em Albergaria-a-Velha.

O dia serviu para a empresa liderada por Adelino Cunha dar a conhecer o caminho que percorreu nestes 4 (quatro) anos de existência e para apontar os objetivos futuros, tendo em conta as inovações na própria empresa e os desafios lançados pela revolução energética (a primeira ambulância 100% elétrica está em vias de ser uma realidade pela mão da Teclife).

Adelino Cunha, em declarações ao Portal Bombeiros.pt, revelou ter ficado satisfeito com a “massa humana” presente, que foi a que inicialmente esperavam, destacando o sucesso do “networking” originado neste evento entre várias entidades que trabalham na área da emergência pré-hospitalar e no transporte de doentes.

Sobre o debate da parte da tarde, dedicado ao tema “Modelo Ideal de Célula Sanitária”, Adelino Cunha reconhece que foi um sucesso e destaca as opiniões construtivas e muito oportunas para o desenvolvimento futuro de ambulâncias mais capazes e seguras de servir os doentes mas também os técnicos que nelas trabalharão.

Todos os intervenientes no debate reconheceram que Portugal ainda está muito na base do desenvolvimento da “ambulância perfeita”, mas sublinharam que é através deste tipo de debates e da construção de grupos de trabalho alargados a todas as entidades que será possível melhorar e aproximar-se desse objetivo comum.

Segundo Adelino Cunha, a próxima edição do Open Day da Teclife já estará em preparação e terá lugar no próximo ano.

 

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).