Namíbia: cinco portugueses mortos em acidente aéreo

0
Crash_Turkish_Airlines_TK_1951_plane_engine_2Cinco portugueses seguiam a bordo do avião das Linhas Aéreas Moçambicanas desaparecido desde sexta-feira, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda
Os destroços do avião das Linhas Aéreas Moçambicanas que desapareceu na sexta-feira foram encontrados, segundo a “Reuters”. A polícia da Namíbia diz que não há sobreviventes.

A polícia da Namíbia diz que todos os passageiros, 34, que seguiam no avião das Linhas Aéreas Moçambicanas morreram.

Os destroços do avião foram encontrados no Parque Nacional Bwabwata,perto da fronteira com Angola e Botswana, adiantou o vice-comissário da polícia da Namíbia, WillyBampton.

“O avião ficou completamente queimado e não há sobreviventes”, explicou.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, também confirmou que o avião foi encontrado no Parque Nacional de Bwabwata e confirma a existência de pelo menos cinco portugueses a bordo, embora não tenha ainda informações precisas e alertando que alguns dos passageiros podem ter dupla nacionalidade.

José Cesário adiantou ainda que Portugal está em “contacto permanente com as autoridades da Namíbia”, através da encarregada de negócios da Embaixada portuguesa em Windhoek.

“Vamos aguardar por informações seguras e ver se é necessário deslocar alguém para o local ou não”, afirmou

Recorde-se que, cinco portugueses seguiam a bordo do avião das Linhas Aéreas Moçambicanas desaparecido desde sexta-feira, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda. Além dos cinco portugueses, seguiam a bordo dez moçambicanos, nove angolanos, um francês, um brasileiro e um chinês. Ao todo, seguiam 33 pessoas a bordo – 27 passageiros (e não 28, como foi inicialmente dito pela LAM) e seis tripulantes.

 

(Fonte: i)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).