Mulher morre colhida por Alfapendular

0
Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

A viagem do comboio Alfa Pendular, que seguia com destino a Lisboa, foi interrompida, ontem, quando uma mulher foi colhida, no apeadeiro de Mazagão, na freguesia de Aveleda. Vítima morreu no local.

Ao que o Correio do Minho conseguiu apurar, a mulher, de 33 anos, atirou-se, supostamente, para a linha no momento que o comboio ia a passar naquele local, por volta das 20.15 horas.

A composição, que partiu de Braga às 20.07 horas com destino à Estação de Santa Apolónia, em Lisboa, acabou por ficar retida a poucos metros à frente do corpo da vítima.

A viagem que, por norma, demora 3.23 horas, ontem foi interrompida abruptamente, tendo os passageiros ficado retidos no interior do comboio.

No apeadeiro de Mazagão acabaram por se juntar muitos moradores da zona e curiosos, que tentavam perceber o que tinha acontecido, bem como descobrir a identidade da mulher.

Para o local, foram chamados os Bombeiros Sapadores de Braga e uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER). A vítima foi, depois, transportada para a morgue do Hospital de Braga pelos Bombeiros Sapadores de Braga perto das 23.15 horas. A GNR também esteve no local.

O comboio seguiu viagem por volta das 23 horas e só depois os bombeiros estiveram a limpar a zona, tendo ficado aquela linha interrompida até o final dos trabalhos.

(Fonte: Correio do Minho)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).