Morreu bombeiro que estava internado há mais de um mês

1

IncendiosTinha 25 anos. Sobe para oito o número de operacionais que morreram este ano no combate aos fogos.

Morreu esta sexta-feira um bombeiro de 25 anos que ficou ferido a 1 de Agosto no combate a um incêndio em Miranda do Douro, no distrito de Bragança. Estava internado há mais de um mês no Hospital da Prelada, no Porto.

O director de comunicação do Hospital, Luís Pedro Martins, afirmou à Agência Lusa que o bombeiro não resistiu às queimaduras de segundo e terceiro grau que lhe afectaram entre 70% a 80% da superfície corporal. Pertencia à corporação de Miranda do Douro, que já tinha perdido um bombeiro este ano.

Sobe assim para oito o número de operacionais que perderam a vida em 2013 no combate aos incêndios florestais. Três das oito mortes registaram-se esta semana.

Na quinta-feira, dia 5 de Setembro, morreu um bombeiro que tinha ficado ferido com gravidade num incêndio em Sanfins, em Valença, a 29 de Agosto. Tinha 50 anos e pertencia à corporação de Valença.

Na terça-feira, dia 3 de Setembro, um bombeiro de 19 anos morreu depois de ter ficado ferido num incêndio no Caramulo, no concelho de Tondela. O mesmo incêndio do Caramulo tirou a vida a uma bombeira voluntária de 21 anos, que morreu a 29 de Agosto. Ambos pertenciam à corporação de Carregal do Sal.

A 1 de Agosto, um bombeiro da corporação de Miranda do Douro ficou ferido no combate às chamas entre Cicouro e São Martinho de Angeira, junto à fronteira com Espanha. Foi internado no Hospital da Prelada, no Porto, com “80% a 90%” de queimaduras no corpo. Não resistiu às queimaduras e morreu na madrugada de 4 de Agosto. Tinha 45 anos.

A 15 de Agosto, nova tragédia. Um bombeiro de 40 anos da corporação da Covilhã morreu nas operações de combate a um incêndio em Coutada, distrito de Castelo Branco. O bombeiro foi surpreendido por uma mudança rápida de vento no meio do mato e não houve possibilidade de o salvar.

Mais tarde, a 22 de Agosto, um outro incêndio de grandes proporções na Serra do Caramulo cercou vários bombeiros. Nove ficaram feridos, dois com gravidade, e dois morreram. A primeira vítima mortal foi Rita Pereira, uma bombeira de 22 anos que pertencia à Corporação de Alcabideche, no concelho de Cascais. Foi apanhada pelas chamas na localidade de Silvares e não resistiu aos ferimentos.

O incêndio do Caramulo de 22 de Agosto fez ainda outra vítima mortal. Bernardo Figueiredo era bombeiro dos Voluntários do Estoril, tinha 23 anos e morreu a 27 de Agosto. Esteve internado no hospital de São João, no Porto, mas não registou aos ferimentos.

Quatro dos oito bombeiros que morreram perderam a vida no combate a fogos na Serra do Caramulo.

FONTE: RR

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.