Meios operacionais reduzidos com fim da fase Delta

0

incendioA fase Delta de combate a incêndios florestais termina hoje, pelo que os meios operacionais vão ser reduzidos a partir de sábado, sendo apenas reforçados em caso de necessidade.

Durante a fase Delta de combate a incêndios florestais, período com risco moderado que decorre desde 01 de outubro, estiveram no terreno 5.323 elementos, 1.247 veículos e 24 meios aéreos.

No sábado entra em vigor a fase Echo, que se prolonga até 31 de dezembro e no terreno vão estar “as forças de empenhamento permanente e dois helicópteros permanentes”, refere a Diretiva Operacional Nacional (DON).

Os agentes no terreno para os próximos dois meses são os meios disponíveis nos corpos dos bombeiros, além dos elementos do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR e da Força Especial de Bombeiros Canarinhos.

A DON estabelece que os meios aéreos podem ser reforçados até um máximo de cinco, e as forças terrestres até ao máximo indicado para a fase Delta (5.323 elementos e 1.247 veículos), sendo a mobilização dos meios determinada pela “avaliação do perigo e do risco”.

Segundo dados revelados esta semana no parlamento pelo secretário de Estado da Administração Interna, João Almeida, o total de área ardida este ano foi de 19.867 hectares, o segundo valor mais baixo dos últimos 35 anos, tendo ardido menos 86% de área do que em 2013.

De 01 de janeiro até à última segunda-feira registaram-se 7.186 ocorrências de fogo, o valor mais baixo dos últimos 25 anos e inferior em 63 por cento ao verificado em 2013.

Noticias ao Minuto

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.