Mau tempo: Quedas de árvores, estradas cortadas e um desaparecido

0

Durante a noite, a Proteção Civil registou cerca de 500 ocorrências relacionadas com o mau tempo, sobretudo com o vento forte que se fez sentir em praticamente todo o país. Porto, Braga e Viana do Castelo foram os distritos mais afetados.

A zona norte foi a mais afetada e os bombeiros de Braga receberam mais de 50 pedidos de ajuda devido ao mau tempo, quase todos a relatar episódios de quedas de árvore.

Ainda a norte, em Viana do Castelo, o vento derrubou um painel de sinalização na autoestrada A28, obrigando ao corte da via no sentido Porto – Viana do Castelo.

Buscas prosseguem Dez pessoas foram apanhadas por uma onda na noite de quinta-feira, na praia da Costa Nova, em Ílhavo.

Quatro das vítimas acabaram por cair à água, sendo que três foram resgatadas. A quarta vítima, uma mulher de 34 anos, está desaparecida.

As buscas prolongaram-se durante a madrugada, mas a esperança de encontrar a mulher com vida é muito reduzida. Segundo o comandante da Capitania do Porto de Aveiro, Carlos Isabel, em declarações à Lusa, “é possível sobreviver cerca de 40 horas no mar, mas perante as condições atmosféricas as probabilidades são cada vez mais reduzidas.

O grupo de pessoas apanhadas pela força da água é natural de Tondela, Viseu e de Águeda, em Aveiro, e estava a cumprir um ritual espiritual, noticia o Correio da Manhã de acordo com os testemunhos de várias pessoas.

As autoridades também recolheram no local um conjunto de artefactos que indiciam a prática de um culto a Iemanjá – Rainha dos Mares – que se comemora a 2 de fevereiro.

Alerta laranja A costa portuguesa continua sob aviso laranja, o segundo mais grave, devido à forte ondulação. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera apenas deixa de fora dos avisos os distritos de Santarém e Évora. Alguns avisos laranja prolongam-se até às 06h00 de sábado por causa do vento e da agitação marítima, como são os casos de Aveiro, Porto, Braga e Viana do Castelo, enquanto nos distritos de Viseu, Guarda, Vila Real e Bragança os avisos laranja estendem-se por causa do vento, que pode atingir rajadas de 120Km/h.

Sapo




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.