MAI nomeou 30 chefias da Protecção Civil 74 dias antes de Pedrógão

Entre 31 de Março e 3 de Abril, a ANPC (Autoridade Nacional de Protecção Civil) publicou 30 despachos de nomeação de comandantes distritais e segundos comandantes

São 30 os despachos publicados em Diário da República num espaço de quatro dias. A Autoridade Nacional de Protecção Civil procedeu a outras tantas nomeações, num movimento que é considerado “muito abrangente” por elementos conhecedores da área, entre os dias 31 de Março e 3 de Abril últimos. Várias das nomeações (12) correspondem apenas a reconduções no mesmo posto de responsáveis cuja comissão de serviço estava a terminar. E a ANPC faz também algumas promoções (casos de três 2ºs comandantes que passam a comandante, mas no mesmo Comando Distrital). Mas os restantes correspondem a mexidas na estrutura. Assim, boa parte da cadeia de comando sofreu ajustes recentes – os postos preenchidos correspondem a Comandante Operacional Distrital, 2º Comandante Operacional Distrital e a uma adjunta operacional nacional.

A esmagadora maioria dos recém-nomeados exibe currículos com alguma ligação anterior à ANPC, noutros postos, mas há excepções. O novo Comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda (CDOS) é, de acordo com o currículo oficial, professor do ensino básico e secundário e bombeiro no Corpo de Bombeiros de Pinhel; o 2º Comandante do CDOS do Porto é “Comandante de Bombeiros desde 2007” (não refere onde) e formador da Escola Nacional de Bombeiros em Salvamento e Desencarceramento; o 2º Comandante Operacional de CDOS de Leiria era advogado e comandante dos Bombeiros de Alcobaça; o comandante do CDOS de Viseu era o comandante dos bombeiros voluntários de Carregal do Sal; o 2º Comandante Operacional do CDOS de Viana do Castelo era “enfermeiro no serviço de urgência básica de Ponte de Lima desde 2002” e aponta vários cursos de combate a incêndios; e o comandante do CDOS de Viana do Castelo, de 34 anos, cujo despacho de nomeação não explicita nenhuma experiência profissional (na ANPC ou outra) nem de comando operacional, tem a licenciatura em Desporto e Lazer pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo e vários cursos de formação da Escola Nacional de Bombeiros.

Jornal Sábado

 




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.