Madeira: Despiste mortal

0

Um morto e um ferido grave, eis o resultado trágico de um despiste de motorizada na via rápida, no dia 27 de Outubro, ao início da noite (pouco depois da 18 horas), um acidente ocorrido no antepenúltimo túnel que liga o Funchal à Ribeira Brava, zona do Campanário. Os Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava e a Equipa Médica de Intervenção Rápida (EMIR) ministraram acções de reanimação. Acções de reanimação que se prolongaram por cerca de 50 minutos, mas todos os esforços viriam a ser infrutíferos. Ambos os sinistrados são de Câmara de Lobos, sendo que a vítima mortal tinha 42 anos e o ferido, 43.

Segundo o que apurámos, o veículo com dois ocupantes entrou em derrapagem na curva que antecede o túnel da Amoreira, ao km 2.3, no sentido entre o Funchal e a Ribeira Brava.

No despiste, o veículo acabou por arrancar sinais de trânsito do lado esquerdo da berma da estrada, vindo a imobilizar-se dezenas de metros mais à frente. O menos grave, consciente, foi assistido pelos meios de socorro  e transportado directamente para as Urgências do Hospital Dr. Nélio Mendonça. Ao contrário deste, a segunda vítima encontrava-se com paragem cardíaca, razão pela qual as equipas presentes se socorreram de todos os seus meios para prestar socorro, mas os ferimentos revelaram-se irreversíveis. O óbito foi confirmado no local, tendo o corpo sido removido para autópsia. A Polícia de Segurança Pública tomou conta da ocorrência. A Vialitoral isolou toda a zona do acidente com vista a preservar os trabalhos dos meios de socorro e no âmbito de um processo de averiguações.

Esta é a décima primeira vítima mortal ocorrida desde o início do ano na Madeira no âmbito da sinistralidade rodoviária. Em 2011 registaram-se 19 mortos.

Fonte: Jornal da Madeira por Ferdinando Bettencourt

About author

luis.andrade

luis.andrade

É natural da Guarda e Licenciado em enfermagem, tendo obtido também uma pós-graduação em Urgência e Emergência Hospitalar e uma pós-licenciatura de Especialização em Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria. Durante a frequência do curso de licenciatura em enfermagem, colaborou, como voluntário, na delegação da Guarda da Cruz Vermelha Portuguesa. Na atualidade exerce a profissão de enfermeiro no Funchal e integra a corporação dos Bombeiros Madeirenses, onde ocupa o posto de subchefe equiparado.