Madeira: Bombeiros de Machico e Santa Cruz combatem fogo na zona dos Cardais

0

BMMachicoCerca de duas dezenas de bombeiros das corporações de Machico e Santa Cruz, apoiados por 10 viaturas, estão hoje (11 de Julho) mobilizados no combate ao incêndio florestal que deflagrou ao fim da tarde de quarta-feira na zona dos Cardais, concelho de Machico.

Segundo o comandante dos bombeiros municipais daquela localidade na zona este da ilha da Madeira, que falava à Lusa ao início da tarde, “o incêndio está a ser combatido em dois flancos, do lado de Santa Cruz e de Machico, e abrange uma grande área com declives acentuados, nos vales”.

O responsável adiantou que os bombeiros estão a abrir aceiros com máquinas para conseguir combater melhor o fogo.

O incêndio florestal “teve início quarta-feira à tarde num vazadouro e devido ao vento ficou fora de controlo, propagando-se para o interior da mata, numa zona de difícil acesso”, acrescentou Rui Faria.

“Durante a noite piorou, porque o vento foi forte e de direcção inconstante, abrangendo uma grande área”, adiantou o comandante, considerando que “a cabeça e cauda estão controladas, mas falta os flancos”.

O arquipélago da Madeira está ainda sob a influência de uma massa de  ar quente e seco tropical, do norte de África, tendo a temperatura máxima  no Funchal atingido na quarta-feira o segundo maior valor em Julho desde  1961, com 33,7 graus Celsius, revelou à agência Lusa Vítor Prior, director do Observatório do Instituto Português do Mar e da Atmosfera no Funchal.

O primeiro maior valor de temperatura máxima no mês de Julho ocorreu em 2004, com 37,7 graus Celsius, mencionou Vítor Prior.

Devido às elevadas temperaturas, a costa sul da Madeira está em aviso laranja e a costa norte e o Porto Santo em aviso amarelo até sábado.

A temperatura máxima registada hoje foi de 32 graus na estação da Quinta Grande e 27 graus no Funchal, devendo começar a diminuir a partir de quinta-feira.

 

Fonte: Diário de Noticias da Madeira

 




Sobre quem enviou a noticia

luis.andrade

luis.andrade

É natural da Guarda e Licenciado em enfermagem, tendo obtido também uma pós-graduação em Urgência e Emergência Hospitalar e uma pós-licenciatura de Especialização em Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria. Durante a frequência do curso de licenciatura em enfermagem, colaborou, como voluntário, na delegação da Guarda da Cruz Vermelha Portuguesa. Na atualidade exerce a profissão de enfermeiro no Funchal e integra a corporação dos Bombeiros Madeirenses, onde ocupa o posto de subchefe equiparado.