Lusodescendente quer escola de pilotos de drones na Covilhã

0

drone_copter_AP120124033602_620x350Um luso-descendente, proprietário de uma empresa belga de drones, quer criar em Cortes do Meio, concelho da Covilhã, uma escola de pilotos profissionais daqueles veículos aéreos não tripulados, disse esta terça-feira o próprio.

Rudy Mendes, chefe piloto e proprietário da empresa Skycine Production, que opera em França e no Canadá, esclareceu que o “projecçto deverá avançar ainda este ano” e que surgiu na sequência dos incêndios verificados no último verão, na Serra da Estrela.

“Os meus pais são de Cortes do Meio e conheço a terra. No ano passado, os incêndios que se registaram na região fizeram-me pensar que era importante trabalhar aqui. Por isso, falei com pessoas de Cortes do Meio para lhes explicar como é que os drones podem ajudar na preservação da natureza e até no combate aos incêndios”, referiu.

Rudy Mendes especificou que o projecto da escola pode ser levado a cabo em parceria com instituições locais e que pretende antecipar a directiva europeia, que deverá ser aplicada em 2015 e que prevê que estes aparelhos tenham de ser manobrados por pilotos com formação.

“Nessa altura, já poderemos ter tudo preparado para que os drones sejam utilizados por pessoas de cá, caso se opte por esta solução”, referiu.

De acordo com Rudy Mendes, a tecnologia aplicada nos drones utilizados permite que um aparelho chegue em poucos minutos ao local do incêndio, no qual recolherá a informação precisa (coordenadas) sobre a área que está a arder, passando depois a informação em tempo real para que a acção dos bombeiros seja mais rápida e eficaz.

Este empresário garante ainda que os aparelhos também podem ser uma mais-valia “nos sectores da preservação e vigilância florestal”, porque permitem monitorizar previamente áreas de risco através da realização de levantamento cartográfico e topográfico com elaboração de mapas de três dimensões e análise da vegetação existente.

“Deste modo, serão indicadas, por exemplo, quais as florestas que necessitam de ser limpas e tratadas, bem como os locais nos quais é necessário realizar caminhos que deem acesso aos bombeiros e aos elementos da Protecção Civil”, especificou.

Estas são as potencialidades que Rudy Mendes pretende demonstrar na prática através de um voo técnico que realizará na quarta-feira na freguesia de Cortes do Meio e ao qual devem assistir representantes da Câmara Municipal da Covilhã, da Protecção Civil Municipal, da Protecção Civil Distrital, dos Bombeiros da Covilhã e da Universidade da Beira Interior.

A sessão, organizada em conjunto com a empresa belga, a associação do Baldio da Freguesia de Cortes do Meio e com a Junta de Freguesia local, “é enquadrada no âmbito das acções de preservação ambiental desenvolvidas regularmente” por estas duas entidades, conforme sublinhou o secretário da junta, David Bizarro.

David Bizarro acrescentou ainda que a iniciativa deve “ajudar a perceber se as entidades convidadas estarão disponíveis para avançar com um projecto comum de eventual aquisição e aproveitamento de drones, caso as vantagens do mesmo sejam confirmadas no que concerne preservação da floresta”.

A freguesia de Cortes do Meio tem 47 quilómetros de extensão, grande parte dos quais situados em pleno Parque Natural da Serra da Estrela.

(Fonte: Lusa/SOL)

About author

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).