Lisboa: Bombeiros marcam greve para serviços de prevenção em espetáculos

0

Sapadores lisboaO Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSB) vai fazer greve, entre 02 de abril e 02 de julho, aos serviços de prevenção em casas de espetáculos e eventos, devido à falta de efetivos, foi hoje anunciado.

Em declarações à agência Lusa, António Pascoal, do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (STML), explicou que, em 2011, o RSB passou a fazer serviços de prevenção em casas de espetáculos sob gestão da Empresa de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) e em eventos apoiados pela Câmara.

Contudo, nessa altura “tínhamos mais homens do que temos agora”, afirmou o sindicalista.

De acordo com António Pascoal, o STML tem vindo “a alertar, quer o presidente da Câmara [António Costa], quer o vice-presidente [Fernando Medina]” para a insuficiência de bombeiros, situação que “acaba por deixar zonas da cidade desprotegidas para se ir fazer este tipo de serviços”.

“Quer o comando [do RSB] quer o executivo dizem que temos razão, mas não fazem nada para contrariar” a situação, criticou.

O responsável sindical acrescentou que os trabalhadores “sentem que estão a colocar a sua vida em risco”, já que em incêndios, quando devem estar equipas de dois elementos, “fica um homem sozinho e pode-lhe acontecer qualquer coisa”.

António Pascoal indicou que, atualmente, existem cerca de 110 elementos por turno, nos 10 quarteis da cidade, mas que “o ideal seriam 150”.

Quando há procissões, por exemplo, “chega-se a mandar para lá 12 a 14 bombeiros”, referiu.

Já para eventos como a ModaLisboa são designados quatro a seis homens, aos quais podem juntar-se outros dois no Teatro São Luiz e mais dois no Teatro Maria Matos, enumerou o sindicalista, frisando que não se opõe a este tipo de trabalho, mas à falta de efetivos.

Num comunicado publicado no seu ‘site’, o STML exige também que os elementos designados para realizar estes serviços de prevenção “não estejam em escala […] no regime de horário de trabalho dos bombeiros sapadores”, de forma a não interferir com a prestação de socorro à cidade.

António Pascoal referiu ainda que há um concurso aberto para 50 elementos, mas que “só daqui a um ano e meio é que estarão operacionais” e servirão para colmatar os casos de reforma.

Segundos números do RSB, existem atualmente 770 bombeiros na cidade, estando em falta mais de 400 elementos.

A agência Lusa tentou obter esclarecimentos por parte do município, sem sucesso até ao momento.

(Fonte: Notícias ao Minuto)

 




Sobre quem enviou a noticia

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.