Linha do Norte está cortada por causa do incêndio

0

Imagem: Lusa –

O incêndio no concelho de Ourém é o que está a mobilizar mais meios cerca das 23:00 de domingo e mantém cortada a linha férrea do Norte, segundo dados da Autoridade Nacional da Proteção Civil.
Este incêndio levou ao corte da linha entre Vermoil e Fátima, cerca das 19:30.
Uma fonte da CP confirmou à agência Lusa que a linha do Norte estava cortada, não esclarecendo se seriam assegurados serviços alternativos.

Centenas de passageiros estão retidos em vários comboios na linha do Norte, que está cortada há mais de três horas, e pelo menos um precisou de assistência médica, disse fonte de um sindicato de trabalhadores da CP.
Fonte do sindicato dos trabalhadores da área comercial da CP descreveu à agência Lusa «a situação desumana» que se assiste há mais de três horas entre Pombal e o Entroncamento, onde estão parados vários comboios, porque a linha do Norte foi cortada naquela área em consequência de um incêndio no concelho de Ourém.

«Há centenas de clientes dentro das carruagens, uma senhora foi levada para o hospital, porque se sentiu mal. Não se percebe porque é que a CP ainda não criou uma ponte de transporte alternativo para todas estas pessoas”, disse a fonte do sindicato.
Às 23:30 de domingo existiam pelo menos seis comboios parados no Entroncamento, referiu a mesma fonte, indicando que os trabalhadores da CP estão a ser culpados por uma situação que os ultrapassa.
A agência Lusa está há pelo menos duas horas a tentar obter esclarecimentos junto da CP, mas sem sucesso, e na página oficial da empresa na Internet não há qualquer informação disponível.

«As pessoas estão em desespero e sem respostas», disse a fonte do sindicato.
Um passageiro que ficou retido num Alfa Pendular em Pombal disse à Lusa, cerca das 23:00, que a empresa assegurou transporte alternativo com destino a Fátima, mas queixou-se de desorganização na forma como foi processado o transbordo.
Já na estação de comboios de Soure (distrito de Coimbra), às 23:00 ainda estava parado um comboio Alfa Pendular, com os passageiros a aguardarem informações da CP, referiu outro passageiro contactado pela Lusa.
Em Soure, os passageiros estão a revelar alguma impaciência por estarem há três horas parados na estação e pela ausência de alimentação na zona de bar das composições, disse o mesmo passageiro.
Às 23:00, dos 23 incêndios registados em Portugal, havia seis que mobilizavam mais meios, num total de  cerca de 800 bombeiros.

Na localidade de Mata, no concelho de Ourém, distrito de Santarém, estão 351 elementos a combater três frentes de chamas.
Às 20:30 foi dado o alerta de dois outros incêndios, um dos quais em zona de floresta no concelho de Tomar, com 95 bombeiros, auxiliados por 27 viaturas. O outro foi declarado em Freixo de Espada a Cinta, Bragança, onde estão 34 bombeiros e nove viaturas.
Em Salgueiro, concelho de Águeda (Aveiro), permanece ativo o incêndio que teve início às 12:20, mobilizando 190 elementos.

FONTE: TVI24

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda.
Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe.
É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.