Liga dos Bombeiros diz que Equipas Especializadas são “Pequena Ajuda”

0

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) elogiou hoje a criação de equipas especializadas em todas as corporações, considerando tratar-se de “uma pequena ajuda”, mas “muito aquém das necessidades financeiras” que atravessam atualmente os bombeiros voluntários.

“Esta atitude do MAI vai dar uma pequena ajuda e trazer um pouco de oxigénio” às corporações de bombeiros, mas fica “muito aquém das necessidades”, disse à agência Lusa o presidente da LBP, Jaime Marta Soares.

O Ministério da Administração Interna (MAI) anunciou hoje a criação de equipas especializadas em todos os corpos de bombeiros voluntários do continente para reforçar os meios de apoio na área da saúde pública no âmbito da pandemia.

Estas equipas especializadas intervêm no apoio, socorro e transporte de doentes através da afetação permanente de uma ambulância de socorro e respetiva tripulação, implicando esta medida o pagamento, às associações humanitárias de bombeiros, um valor diário de 85 euros por cada veículo.

Segundo o MAI, o pagamento desta verba às 412 associações humanitária, que será suportada pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), corresponde a um valor mensal superior a um milhão de euros.

O presidente da LBP avançou que cada associação humanitária vai receber 2.500 euros mensalmente e sublinhou que os bombeiros voluntários já estavam a fazer este trabalho de apoio, socorro e transporte de doentes covid-19 sem receberem qualquer apoio financeiro.

Jaime Marta Soares considerou que a verba “vai ajudar um pouco a colmatar as grandes dificuldades financeiras”, recordando que as corporações de bombeiros “estão à beira do colapso” pelos encargos que têm assumido desde o início da pandemia e a consequente perda de faturação em transporte de doentes não urgentes.

O mesmo responsável destacou também a sensibilidade do MAI na resolução dos “grandes problemas dos bombeiros” e acusou o Ministério das Finanças de ser “um entrave” e “autista” nas questões que afetam as corporações.

O presidente da LBP disse ainda que as corporações de bombeiros esperam que durante a discussão na especialidade do Orçamento do Estado (OE) seja decidido um reforço de verbas.

Segundo a proposta do OE para 2021, as corporações de bombeiros vão receber da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) 28,65 milhões de euros, mas a Liga defende um financiamento de 35 milhões de euros.

Fonte: Noticias ao Minuto

About author

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Subchefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt