LBP diz que as medidas do governo são precipitadas e baseadas na emoção

0
A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), em comunicado à impressa, refere que as decisões tomadas pelo Governo, tendo por base as conclusões do relatório da Comissão Técnica Independente, são precipitadas, baseadas na emoção e que sem a devida ponderação perdem a razão.
Por outro lado, a LBP informa que desconhece o teor completo das propostas e que apenas teve conhecimento delas através da comunicação social. Contudo, a forma como essas propostas foram tornadas públicas, é motivo sério de “preocupação por parte da LBP” relativamente à sustentabilidade e eficácia dessas medidas.
Sobre tais questões, da máxima importância para todos os portugueses e para as principais estruturas da sociedade em que a LBP se inclui, a confederação lamenta “não ter havido o debate prévio, concreto e profundo, que as matérias em causa sobre os Bombeiros exigem”, e lamenta igualmente “não ter sido ouvida, quer pela sua representatividade na sociedade portuguesa, quer, inclusive, pelo imperativo legal que obriga o Governo a ausculta-la sobre tais assuntos.”, pode ler-se no comunicado.
Em mensagem enviada ao Primeiro-ministro, antecedendo o anúncio das medidas aprovadas pelo Governo, o presidente da LBP, comandante Jaime Marta Soares, saudou as escolhas dos novos responsáveis para o MAI bem como a decisão da criação da Secretaria de Estado da Proteção Civil.
E, a esse propósito, o presidente da LBP sublinhou a António Costa, esperar “que as reformas para o sector respeitem o passado daqueles que têm sido o principal esteio da protecção civil de Portugal e dos Portugueses”.
Na mesma mensagem, o comandante Jaime Marta Soares lembrou que os bombeiros “vivem e morrem pelos portugueses e merecem honra e glória e não ser desrespeitados por qualquer decisão política que os possa colocar em causa”.
“Hoje como ontem, – lembrou o presidente da LBP ao Primeiro-ministro – estamos para dialogar e apresentar propostas concretas e objectivas baseadas no servir e no conhecimento, sem nos querermos servir ou por em bicos de pés, como muitos que já por aí campeiam”.
A terminar a mensagem, o presidente da LBP adianta a António Costa que “esperamos ser ouvidos, para o apoio à decisão dentro do que a lei consagra e o nosso passado justifica”.
 
No próximo fim de semana, entre 27 e 29 de Outubro, os Bombeiros Portugueses estarão reunidos em Congresso, em Fafe. Ali, não deixarão de debater os temas agora objecto das decisões do Governo e de tomar posição sobre eles, prova da sua disponibilidade para continuar ao serviço de Portugal e dos Portugueses e da vontade de o fazer com cada vez mais competência, qualidade e sentido de servir.



Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.