Façam um funeral digno à Juvebombeiro!

0

Sérgio Cipriano – scipriano@bombeiros.pt

Em 2016 a rubrica sátira («Boca» d’ Incêndio) pertencente ao portal bombeiros.pt, antecipou a morte da Juvebombeiro como estrutura nacional.

Esta estrutura criada em 2001 durante o mandato do Doutor Duarte Caldeira, ex. Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, tinha como principal missão a congregação de jovens para as fileiras dos corpos de bombeiros.

Na tentativa de perceber qual o estado da Juvebombeiro atual, efetuei alguns contatos e pesquisas e constatei que, só ainda não foi feito o funeral porque, há quem diga que estão à espera da decisão do padre!

A total ausência de investimento na captação de “sangue novo” para os bombeiros voluntários, será a morte dos bombeiros como os conhecemos. Será também a morte da Liga dos Bombeiros Portugueses e de todas as suas Federadas!

Numa breve consulta à pagina da Liga dos Bombeiros Portugueses, verifiquei que, dos 20 distritos presentes em Portugal, só 6 têm representantes da Juvebombeiro, o que revela e reforça o total desinteresse por esta estrutura.

O que pensam os candidatos à Liga de Bombeiros sobre este assunto? Quais são as suas propostas para tentar inverter o estado atual da Juvebombeiro?

Gostava de ser conhecedor do plano de atividades da Liga de Bombeiros, bem como, do seu orçamento, já que, o mesmo não é tornado publico no seu sitio na internet nem dado a conhecer a um comum mortal como eu.

Não deveria uma instituição como a Liga de Bombeiros, que vive maioritariamente de dinheiros públicos publicar as suas contas?

A Juvebombeiro ainda não foi enterrada, mas por favor, façam-lhe um funeral digno!

About author

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.