Indemnização por Kamov parados há anos vai ser muito mais pequena

0

Foto: Arquivo/Bombeiros.pt

Acórdão fala em “incumprimento grave” da empresa que devia garantir a operacionalidade dos helicópteros do Estado, mas proteção civil também é criticada: multas por incumprimento do contrato foram passadas fora do prazo

Avançou durante esta semana a TVI/Cnn, que o Tribunal Arbitral decidiu que a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) só vai receber 2,5 milhões de euros pelas falhas da empresa de aviação Everjets na operação e manutenção dos Kamov, os helicópteros pesados do Estado de combate aos fogos parados há quatro anos.

Segundo a mesma publicação, a proteção civil nacional reclamava 24 milhões de euros de prejuízos, mas a decisão, agora revelada pela TVI (do grupo da CNN Portugal), ficou muito abaixo do objetivo e em boa parte por culpa da própria proteção civil nacional: houve penalidades por incumprimento do contrato, no valor de 8 milhões de euros, que foram aplicadas demasiado tarde, apesar das garantias do então Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, em declarações no Parlamento.

Ver o resto da notícia AQUI

About author

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda. Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).