Incêndios. 133 pessoas deslocadas no distrito de Santarém

0

Proteção Civil ativou o Plano de Emergência no distrito de Santarém: 81 pessoas foram deslocadas em Mação, 24 em Abrantes e 28 no Sardoal. Estrada Nacional 244-3 foi cortada. Há várias frentes ativas.

A Proteção Civil ativou o Plano de Emergência para o distrito de Santarém, onde o incêndio que começou a lavrar em Mação já obrigou à deslocação de 81 pessoas na mesma localidade, 24 em Abrantes e 28 no Sardoal, afirmou aos jornalistas Patrícia Gaspar, porta-voz da Proteção Civil. Há registo de 86 feridos: 79 ligeiros e sete graves, sendo que nenhum corre risco de vida. A Estrada Nacional 244-3 foi cortada.

Patrícia Gaspar adiantou que o fogo de Mação apresenta várias frentes ativas, “tem tido um comportamento muito complexo” e representa uma “situação toda ela difícil em termos de combate”, com as “condições metereológicas a propiciar o desenvolvimento do incêndio”. No local, estão todos os meios aéreo previstos, com exceção de dois aviões que estão em Vila Real, explicou Patrícia Gaspar. Os meios terrestres foram reforçados com 15 grupos de reforço portugueses e três módulos de Espanha.

Temos todos os meios no terreno e vamos ver o que é que a manhã nos traz. Estamos a acionar todos os meios aéreos possíveis”, afirmou a porta-voz da Proteção Civil, durante o briefing da manhã.

Desde a meia-noite desta quinta-feira, houve registo de 36 ocorrências de incêndio em fogos florestais, sendo que seis se mantinham em curso esta manhã. No dia de ontem, o balanço foi de 176 incêndios florestais, com o distrito do Porto a registar um total de 54 fogos.

O Plano de Emergência em Cantanhede foi desativado e além do plano que foi ativado no distrito de Santarém, há mais quatro planos municipais ativos: no Fundão, em Castelo Branco, em Ferreira do Zêzere e Vila de Rei. Nos incêndios que se mantém em curso, em Castelo Branco, Vila de Rei e Santarém, continuam os meios de reforço dos últimos dias, com o apoio dos meios espanhóis e marroquinos, e militares: marinha, exército e força aérea.

Por causa das condições metereológicas, a Proteção Civil mantém o estado de alerta laranja até às 20h de 18 de agosto.

Observador.pt

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.