Incêndio em Leiria foi planeado um mês antes

0

O incêndio que deflagrou no Pinhal de Leiria em outubro do ano passado terá sido planeado com um mês de antecedência, segundo avança a TVI.

Envolvidos no planeamento terão estado madeireiros, donos de, pelo menos, quatro das maiores empresas de madeiras da região e donos de fábricas que compram e vendem o material, que, alegadamente, reuniram secretamente para acordar os pormenores e também os preços da madeira.

O objetivo do incêndio seria conseguir preços mais baratos da madeira, sendo o Estado obrigado a dar quase de graça.

Vasos de resina com caruma no interior terão servido como engenho incendiário, segundo revelou a TVI.

Em janeiro, a Polícia Judiciária de Leiria confirmou que os dois incêndios que a 15 de outubro de 2017 devastaram grande parte do Pinhal de Leiria tiveram “mão criminosa”.

Estes incêndios destruíram mais de 80% do Pinhal do Leiria, naquele que foi considerado o pior dia do ano de 2017 em fogos.

Neste dia e no seguinte morreram 45 pessoas vítimas dos incêndios florestais que atingiram sobretudo a região Centro.

Fonte: Jornal de Noticias




Sobre quem enviou a noticia

Paulo Reis

Paulo Reis

É Natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 18 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde atualmente, apresenta o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Subchefe É na atualidade responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem da corporação e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com.