Hospital de Évora volta a ter heliporto para operações de emergência

0

O heliporto do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), que estava encerrado desde 2009, já reabriu e está a ser utilizado para operações de emergência médica, após obras de requalificação, anunciou hoje a unidade hospitalar.

“A reabertura do heliporto era um objetivo importante a atingir para garantir aos nossos utentes a prestação dos cuidados em situações de emergência”, destacou a presidente do conselho de administração do HESE, Maria Filomena Mendes.

Segundo a responsável, a infraestrutura “é uma mais-valia para todos” e a reabertura foi “possível graças à cooperação de todas as entidades envolvidas”, como o HESE, a Administração Regional de Saúde do Alentejo, Câmara e Bombeiros de Évora, Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), Direção Regional de Cultura do Alentejo e Direção Geral do Património Cultural.

A autorização da ANAC para que o heliporto voltasse a ser utilizado para operações de emergência médica, na sequência de obras de requalificação, foi dada no passado dia 23 de janeiro, explicou hoje o hospital.

Contactada pela agência Lusa, fonte hospitalar lembrou que a infraestrutura estava encerrada “desde fevereiro de 2009”.

“Para a criação e adequação das condições necessárias imprescindíveis ao funcionamento do heliporto foram gastos cerca de 120 mil euros, entre 2009 e 2017”, revelou a mesma fonte.

O heliporto, disse o HESE, está agora “devidamente autorizado para ser utilizado exclusivamente em operações de emergência médica, dispondo, para isso, da adequada sinalização e iluminação”.

O que possibilita “a realização de voos de dia e de noite, em qualquer dia do ano, caso as condições meteorológicas assim permitam”, acrescentou.

“A infraestrutura disponibiliza, quando em operação, o apoio dos seguranças do campus hospitalar para vigilância e operacionalização das condições de funcionamento, nomeadamente dos sistemas, luzes e controlo de acessos”, pode ler-se no comunicado divulgado pelo hospital.

Graças a um protocolo entre o HESE e os Bombeiros Voluntários de Évora, é ainda disponibilizado o Serviço de Brigadas, no âmbito do salvamento e combate a incêndios.

Notícias ao Minuto




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.