Grupo especial da GNR resgata em tempo recorde montanhistas e bombeiros no Gerês

0

ng5606518Um grupo especial da GNR resgatou em menos de três horas montanhistas e bombeiros, que estavam em apuros, algures na zona do Monte dos Carris, num ponto muito alto da Serra do Gerês, apurou o JN. Três dos caminheiros já receberam tratamento hospitalar.

Os dois grupos de montanhistas foram assistidos no local pelo INEM e por bombeiros dos distritos de Braga e de Vila Real, durante esta madrugada, tendo sido assistidos na zona da Portela do Homem, em Terras de Bouro.

Entretanto, “por precaução”, segundo fontes da Proteção Civil, três dos montanhistas foram assistidos no Hospital de Braga e um dos quais teve de ser transportado numa maca, o que dificultou as ações de socorro.

As operações de salvamento terminaram à 1.30 horas deste domingo na zona da Portela do Homem, onde um elevado número de forças de proteção civil e de segurança aguardavam pelos vários operacionais do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), da Equipa de Proteção da Natureza e do Ambiente em Zonas Específicas (EPNAZE) dos Postos de Terras do Bouro e da Vila do Gerês (Destacamento da Póvoa de Lanhoso) e da GNR de Montalegre (Destacamento de Chaves).

O GIPS de Vila Real também esteve em estado de prontidão, mas acabou por não ser necessária a sua intervenção, atuando operacionais de Arcos de Valdevez, Braga e Fafe, sempre sob comando do capitão Manuel Moreira.

A primeira intervenção coube a 62 bombeiros e 20 viaturas das corporações de Salto, Montalegre, Fafe, Ribeira de Pena, Boticas e Terras de Bouro, articuladas pelo Centro Distrital de Operação e Socorro (CDOS) de Vila Real. Entretanto, decorridos vários quilómetros, sempre a pé, debaixo de fortes chuvadas e vento intenso, com um dos seis montanhistas, diversos bombeiros entraram, tal como os sinistrados, em hipotermia.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, no local, “aquilo são autênticos caminhos de cabras, porque o estradão que conduzia à zona das minas deixou de existir e não há a possibilidade sequer de um veículo todo-o-terreno circular ali”, conforme destacou Rui Barbosa, um montanhista que ontem estivera no local. Autor do livro “Mina dos Carris – Histórias Mineiras na Serra do Gerês”, Rui Barbosa preconiza que “quem quiser ir até àquela área tem que ter bons conhecimentos, estar bem equipado e tomar precauções”.

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.