GNR sem botas para incêndios

0

gips gnrMuitos dos 50 militares que, durante este verão, reforçam o Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), da GNR, não têm botas especiais para combate a incêndios.

“O GIPS não tem capacidade para repor nenhum par dos números mais utilizados (41, 42 e 43) e, se houver um operacional que tenha de trocar de botas, ou não trabalha ou fica na secretaria, porque sem elas, não pode sair para o terreno”, contou ao CM Adolfo Clérigo, dirigente da Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda (ASPIG).
Fonte oficial do Comando Geral da GNR admitiu ao CM que, neste momento, “há apenas oito militares do GIPS que não têm as botas especiais”. Uma situação que, adianta, será resolvida com um concurso público que está em fase final.
Porém, Adolfo Clérigo revela que além daqueles oito militares, mais de uma dezena dos 50 operacionais que reforçaram o efetivo do GIPS este verão “estão a reutilizar botas especiais que já foram usadas por outros militares e que já estavam no contentor da reciclagem”.

(Fonte: CM)



Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).