Fatura da água da corporação de bombeiros de Alcoentre passou de cerca de 100 para 600 euros

0

A fatura da água dos bombeiros de Alcoentre disparou nos últimos meses. Dos habituais cerca de cem euros, passou para 600. Dizem que a empresa privada, que gere as águas do município, está a cobrar a água que é usada no combate à chamas. O comandante da corporação está preocupado porque o dinheiro já não chega, o pessoal foi reduzido o ano passado e os subsídios de férias estão por pagar.

 A SIC contactou obviamente a empresas de águas da Azambuja. No local, a empresa solicitou um pedido de esclarecimento por escrito sobre esta situação. A equipa de reportagem escreveu uma carta à administração da empresa, que ficou de enviar uma resposta também por escrito, resposta que a SIC continua a aguardar.

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.