Falta de prevenção e “punições leves” podem explicar mortes de bombeiros

0

123A “falta” de prevenção, alterações climatéricas “muito severas”, punições jurídicas “leves” e o aumento “exponencial” de ignições podem explicar o número de mortes de bombeiros no combate a incêndios florestais, defende um comandante da Liga Portuguesa de Bombeiros.

Em declarações à agência Lusa, no Porto, à margem de um debate na Universidade Lusófona, subordinado ao tema “Por que morrem os bombeiros portugueses?”, José Morais defendeu que Portugal tem, “de uma forma global”, os meios “necessários” para combate ao fogo florestal, mas que “nunca serão suficientes” se outras medidas não forem tomadas.

O operacional apontou que o “fundamental é apostar na prevenção” e que o “poder político” tem de agir com esse objetivo.

“O que há a fazer é o planeamento antecedente, a prevenção, por parte de todos os agentes de proteção civil, para minimizar a força dos incêndios. Falta sempre trabalho nessa matéria. É uma área em que o poder político terá necessariamente de investir. Investir na estruturação de todo o cadastro florestal nacional, para minimizar as consequências dos incêndios”, apontou José Morais.

Segundo este comandante, ao falar de prevenção fala-se de “ordenamento do território, de trilhar caminhos de evacuação, caminhos de combate, de limpeza de matas e florestas, fatores associados à falta de planeamento florestal”.

Além da “falta de trabalho” de prevenção, o responsável apontou as “alterações climatéricas que tem tornado os incêndios cada vez maiores, ao criarem condições cada vez mais severas, e as punições [leves] para incendiários e para quem não limpa as matas”, como fatores que “aumentam o risco a que os homens estão expostos”.

Fonte: www.jn.pt




Sobre quem enviou a noticia

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.