Exército está no terreno a apoiar o combate a incêndios

0

O Exército português tem 212 militares, quatro máquinas de rasto e 51 viaturas a apoiar o combate aos incêndios que lavram no país, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o Exército explica que os meios estão divididos em três equipas de ligação, quatro destacamentos de engenharia, sete pelotões de Vigilância e Rescaldo Pós-Incêndio e 12 Patrulhas de Vigilância e Dissuasão.

O apoio do Exército é coordenado pelo Centro de Operações de Apoio Militar de Emergência, a partir do Regimento de Apoio Militar de Emergência, em Abrantes.

Os meios do Exército português estão a apoiar as operações de Pombal, Mortágua e Pampilhosa da Serra, e no patrulhamento em Bragança, Vila Real e Viseu.

Segundo a mesma nota estão também efetivos em prontidão com o intuito de reforçar o apoio à Autoridade Nacional de Protecção Civil, bem com a outras entidades envolvidas e ainda colaborar em tarefas relacionadas com a satisfação das necessidades básicas e na melhoria da qualidade de vida das populações.

Seis fogos de grandes dimensões estão a lavrar em vários pontos do país. Na Pampilhosa da Serra, o fogo, que começou pouco depois das 23h00 de sexta-feira e que está a ser combatido por 573 operacionais, ajudados por seis meios aéreos e 170 meios terrestres, já progrediu para Arganil.

O incêndio de Mortágua, no distrito de Viseu, é outros dos seis fogos de maiores dimensões referidos no site da Autoridade Nacional para a Protecção Civil, tendo 310 operacionais 98 meios terrestres e quatro aéreos.

Este incêndio, que lavra desde o início da tarde de sábado, já levou à ativação do plano municipal de emergência em Mortágua, e obrigou à retirada de pessoas de algumas habitações daquele concelho e do município de Anadia, por precaução.

Com cinco meios aéreos e 285 operacionais está o fogo do concelho de Alvaiázere, no distrito de Leiria, que começou no sábado cerca das 16h00.

Na madrugada de hoje, cerca das 02h00 deflagrou um incêndio na localidade de Veigas, no concelho de Bragança estando a ser combatido por um meio aéreo, 91 operacionais e 25 meios terrestres.

Os outros incêndios entre as ocorrências principais referidas pela Proteção Civil são em Vila Nova de Paiva, no distrito de Viseu, que tem três meios aéreos e 68 operacionais, e em Ribeira de Pena, no distrito de Vila Real, com um meio aéreo e 47 operacionais.

(Fonte: Público)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).