Exclusivo Bombeiros.pt: Pedro Nunes reage a reportagem tendenciosa

0

Pedro Nunes, elemento da estrutura operacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), reagiu à problemática que envolve a sua licenciatura, considerando que tem sido alvo de “calúnias” por parte da equipa de jornalistas do programa “Sexta às 9”.

Numa nota pessoal, acompanhada de imagens do seu certificado de habilitações (ver na galeria apresentada abaixo), publicada no seu perfil na rede social Facebook a que o Portal Bombeiros.pt teve acesso, Pedro Nunes afirma que é sua intenção, com a publicação, acabar com “dúvidas acerca da minha licenciatura, da forma como a concluí, das disciplinas que frequentei incluindo as científicas, assim como das disciplinas em que obtive creditação”.

Esta posição pública foi tomada depois de considerar que foi “alvo de calúnias” no programa Sexta às 9, da RTP, transmitido na noite de dia 24 de Setembro.

Segundo a peça jornalística, Pedro Nunes “é engenheiro sem nunca ter frequentado cadeiras de Engenharia”, deixando no ar a ideia de que terão existido irregularidades por parte deste “aluno” na obtenção do curso na Escola Superior Agrária de Castelo Branco (ESACB). Porém, a consulta de documentos do processo não merece qualquer comentário acerca da conformidade ou desconformidade dos certificados que comprovam a regularidade dessa creditação, nem parece ter existido qualquer contacto daquela equipa de jornalistas com o próprio Pedro Nunes de forma a comprovar/ provar a regularidade ou irregularidade que se publica. A isto, junta-se o silêncio da direcção daquele estabelecimento de ensino superior, algo também criticado por Pedro Nunes: “Estranho por isso que o director da ESACB não tenha até ao momento prestado os devidos esclarecimentos que se impõem, tal como fizeram os coordenadores/directores dos estabelecimentos de ensino superior visados hoje no mesmo programa.”

A comparação com outro estabelecimento de ensino superior de Aveiro, o Instituto Superior de Ciências da Informação e Administração (ISCIA), surge como sendo a comparação entre duas unidades com comportamentos distintos. Apesar de todos os actuais Comandantes terem tido creditações, apenas no caso dos formados e certificados pela ESACB é feita uma alusão ao facto de não terem frequentado cadeiras de engenharia, estando, na peça jornalística, em causa o título e não a legitimidade e regularidade da certificação dos alunos.

Na sua nota pessoal, Pedro Nunes faz uma exposição detalhada acerca da sua formação e obtenção de creditações. Escreve ele que “Devo salientar que, das 37 disciplinas que compõem o curso em causa, obtive creditação a 8, ou seja, frequentei no modo curricular, com assiduidade e aproveitamento em avaliação normal, 29 disciplinas durante quatro anos. Este facto pode ser comprovado pelos docentes que ainda hoje leccionam na instituição em questão. Das restantes 8 disciplinas, 8 creditações que me foram atribuídas, 6 (seis) foram obtidas através de cursos de formação profissional frequentados na Escola Nacional de Bombeiros (ENB), dos quais possuo o respectivo certificado enquanto bombeiro, e 2 (duas) através de declaração de experiência profissional por serviços prestados na ANPC entre 2001 e 2010, nomeadamente enquanto operador de telecomunicações de emergência, enquanto chefe de sala do CDOS e enquanto colaborador do gabinete de planeamento na elaboração de planos distritais de emergência (planos elaborados ao abrigo da resolução nº 25/2008 de 18 de Julho – Directiva da Comissão Nacional de Protecção Civil relativa aos Critérios e Normas Técnicas para a Elaboração de Planos de Emergência de Protecção Civil). Pese embora a declaração de experiência profissional mencionada englobe apenas nove anos de serviço na ANPC, para os que não me conhecem informo que ingressei no antigo Serviço Nacional de Bombeiros (SNB) no Centro de Coordenação Operacional da Sertã corria o mês de Setembro do ano de 1990 para exercer funções como operador de telecomunicações. Devo igualmente mencionar que as creditações que solicitei, e que são visadas no dito programa, foram alvo de reunião entre o signatário e o professor que desempenhava as funções de coordenador do curso à data, sendo que a posteriori terão sido validadas pelo conselho científico da ESACB em reunião própria.”

Pedro Nunes mostra-se “disponível para prestar as declarações necessárias a quem as solicitar”, demonstrando que não foi solicitado pela equipa de jornalistas da RTP para o necessário contraditório que qualquer pessoa merece apresentar. Da mesma forma, o Comandante mostra-se “disponível para disponibilizar o meu dossier académico relativo à Licenciatura de Engenharia de Protecção Civil, assim como o dossier académico do Mestrado de Recursos Florestais, que frequento actualmente na Escola Superior Agrária de Coimbra.”

Pedro Nunes falou com o Portal Bombeiros.pt

Contactado pelo Portal Bombeiros.pt, Pedro Nunes disponibilizou informações que contrariam de forma clara a reportagem da RTP. No primeiro quadro são disponibilizadas informações acerca do aproveitamento do aluno Pedro Nunes com a indicação das áreas científicas (8 áreas ciêntificas) e respectivos ECTS (European Credit Transfer System), tendo ainda a indicação do número de Unidades Curriculares realizadas por efectiva presença nas aulas e por creditação. No segundo quadro, são apresentadas as disciplinas da área de Ciências da Engenharia (as disciplinas de Engenharia referidas na reportagem) e o modo como foram obtidas, tendo uma média de 17 valores média final desta área com apenas 1 (uma) disciplina – em 9 (nove) possíveis – sido conseguida através de creditação.

Profundamente agastado com toda a exposição pública a que foi sujeito, Pedro Nunes informou estar disponível para esclarecer de forma clara e objectiva todo este processo, e para tentar minimizar os danos, pessoais e profissionais, que já lhe causaram.

O Portal Bombeiros.pt irá acompanhar o caso e dará conta de novidades que surjam.

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).