Exclusivo Bombeiros.pt: Bombeiros de Famalicão da Serra vão continuar sem quartel

0
Imagem de Arquivo

Imagem de Arquivo

De pé à espera de uma casa! É a mais jovem corporação de bombeiros de Portugal, tendo sido criada em 2007 a partir da anterior secção dos bombeiros de Gonçalo, e vive desde a sua criação em casa, transformada em quartel, emprestada pela Paróquia de Famalicão da Serra.

Sem quartel, o qual procura obter há 7 anos, a Associação Humanitária dos Bombeiros de Famalicão da Serra vê, mais uma vez, o sonho de ter uma casa própria desmoronar-se devido às regras dos fundos comunitários. Algo que, João Almeida, Secretário de Estado da Protecção Civil, confirmou ao Portal Bombeiros.pt em entrevista exclusiva que será publicada amanhã (dia 28).

Em entrevista conduzida por Ângelo Santos, João Almeida afirmou que conhecia “bem a situação de Famalicão da Serra”, explicando que “não foi só Famalicão da Serra [a não ver aprovada a sua candidatura]”. De acordo com o Secretário de Estado, “apenas Ílhavo é que foi aprovada” na linha de candidaturas à qual também a corporação de Famalicão da Serra se candidatou, confirmando que em Ílhavo se trata da “construção de um quartel novo”. A razão para a não aprovação de outras candidaturas? As “regras dos fundos comunitários”. joão almeida

No entanto, o Secretário de Estado afirmou que houve, da parte do Ministério da Administração Interna e por iniciativa deste, a tentativa de “recuperar cada uma daquelas candidaturas [não aprovadas]. Para isso, era necessário ter aquilo que do ponto de vista dos fundos é chamado de «maturidade», ou seja, o terreno ser pertença da Associação Humanitária, haver projecto, ter as especialidades, ter tudo pronto para que a candidatura fosse aprovada. Infelizmente, conseguimos recuperar algumas, mas não conseguimos recuperar Famalicão da Serra porque não tinha essa «maturidade».”

António Fontes

António Fontes

Estas declarações de João Almeida vêm ao encontro das palavras de António Fontes, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros de Famalicão da Serra, que, na cerimónia de tomada de posse do novo Comandante dos Bombeiros de Famalicão da Serra (no passado dia 20), anunciou aos bombeiros, sócios e população em geral que as notícias em relação ao quartel eram “más”, uma vez que, “mais uma vez”, não tinham conseguido que o seu esforço e dedicação a este tema fosse compensado com a aprovação dos fundos necessários para a construção da “casa” que todos esperam.

Também Álvaro Amaro, Presidente da Câmara da Guarda, que presidiu à cerimónia de tomada de posse, confirmou todos os esforços que a Associação e os seus dirigentes fizeram para que a notícia sobre o quartel fosse diferente. Sobre este tema, de grande importância para os cerca de 60 homens e mulheres daquela corporação, Álvaro Amaro prometeu um empenhamento pessoal e particular, revelando que iria continuar a lembrar os governantes da prioridade que representa a construção do quartel de Famalicão da Serra no concelho que preside.

Álvaro Amaro

Álvaro Amaro

O Presidente da Câmara da Guarda, em mensagem dirigida às restantes corporações do distrito, disse ainda que aquilo que promete em acção para resolver este problema dos bombeiros de Famalicão é o mesmo empenho que assumirá na resolução de todos os problemas dos bombeiros do concelho e, caso seja vontade de outros, do distrito.

Ainda de acordo com João Almeida, na entrevista ao Portal Bombeiros.pt, existe a “perfeita noção da prioridade de Famalicão da Serra” e espera que “no próximo quadro comunitário” possa haver “condições do ponto de vista do QREN, que assumirá o nome de “Portugal 2020”, para que nós possamos ter as condições para fazer esta intervenção. Para nós é prioritária!”, assumindo que “não foi pelo MAI nem por critérios político-partidários ou outros quaisquer [que a candidatura não foi aprovada]” e salientando que “Famalicão da Serra está identificada pela Autoridade Nacional de Protecção Civil como uma prioridade.”

São, portanto, tempos de incerteza e de dúvida nos Bombeiros Voluntários de Famalicão da Serra que continuam à espera de ter um quartel quando outros, como confirmado pelo Secretário de Estado, constroem novos quartéis ou vão renovando os que já têm. A pergunta que se vai fazendo por estes dias nos Bombeiros de Famalicão da Serra sobre a espera a que estão submetidos quanto ao quartel é: “quando é que vamos ter a nossa casa?”




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).