Escola Nacional de Bombeiros integra projecto MEFISTO

0

O projeto MEFISTO (Mediterranean Forest Fire Fighting Training Standardisation), destinado a melhorar a capacidade de colaboração e coordenação europeia no combate a incêndios florestais, nomeadamente através da elaboração de referenciais comuns de formação e atuação em teatros de operações transfronteiriços, terá como parceiro a Escola Nacional de Bombeiros (ENB).

Em comunicado enviado para a redacção do Portal Bombeiros.pt, a ENB informa que este “projeto nasce da necessidade de aumentar a colaboração entre os estados-membro perante a ocorrência de grandes incêndios florestais e na realização de exercícios europeus de combate a incêndios florestais.” Salientando o mesmo comunicado que a intenção é a “melhoria da coordenação e colaboração europeia”, através de uma base comum e partilhada ao nível da formação e treino, proporcionando um aumento ao “nível de prontidão da União Europeia (UE)”.

Segundo o mesmo comunicado, “numa primeira fase, os parceiros irão partilhar conhecimentos sobre as estratégias, táticas e métodos aplicados em cada um dos países mediterrânicos e preparar o envolvimento futuro de outros países da UE.” Esta primeira fase funciona como uma análise de informação multinacional que será depois filtrada e vertida “nos programas nacionais de formação”, através de “sessões específicas sobre os procedimentos aplicados nos países vizinhos, especialmente destinadas aos bombeiros que intervém nas regiões fronteiriças”.

Uma das grandes novidades deste projeto, afirmada como “um objetivo”, é a tentativa de aparecimento de uma normalização terminológica, que facilite a comunicação entre os vários agentes, facilitando e melhorando a eficácia das operações conjuntas de combate a incêndios florestais transfronteiriços.

Segundo o mesmo comunicado, o “projeto inclui a realização de seminários e exercícios técnicos internacionais, a produção de manuais e de uma aplicação móvel destinada a ajudar na compreensão da terminologia europeia nesta área”, havendo uma “harmonização de procedimentos” que irá passar “pela criação de uma rede europeia de instituições com o propósito de definir os padrões mínimos de competências a adquirir na formação para o combate a incêndios florestais, que sejam aplicados em todos os países europeus, bem como de gerir e monitorizar os processos de certificação de competências ao nível de cada país. Um dos objectivos é o desenvolvimento de normas para as qualificações supranacionais europeias da função de Operador Europeu de Incêndios Florestais (FoFO).”

Decorreu na Universidade de Florença a primeira reunião de trabalho, informando o mesmo comunicado que esta instituição “fornecerá conteúdos científicos e orientações em várias áreas: gestão silvicultural do combustível florestal, prevenção de incêndios florestais, saúde e segurança no combate a incêndios florestais, bem como formação de operadores florestais e bombeiros florestais.”

Durante o mês de novembro, realizar-se-á a próxima reunião do MEFISTO no Pólo de Sintra da Escola Nacional de Bombeiros.




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).